Montfort Associação Cultural

23 de agosto de 2005

Download PDF

Ensinamento ex-cathedra do Papa

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Evandro
  • Idade: 37
  • Localizaçao: Brasília – DF – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Religião: Católica

Caro Professor Fedeli, Graça e Paz em Jesus Cristo, por Maria Mãe de Deus e nossa Mãe.

Lendo o seu artigo “VIVA O PAPA!”, fiquei com as seguintes dúvidas:

1. Como distinguir / identificar um pronunciamento ou ensinamento “ex-cathedra” feito pelo Papa de outro que não o seja?

2. Uma “Encíclica” ou “Carta Apostólica” emitida pelo Papa é um ensinamento “ex-cathedra”?

3. O Papa João Paulo II fez algum pronunciamento ou ensinamento “ex-cathedra”? se sim, cite alguns?

Aproveito a oportunidade para parabenizar pelo qualidade do site http://www.montfort.org.br e a Associação Cultural Montfort no trabalho em defesa da Igreja Una, Católica, Apostólica, Romana contra o modernismo ou neo modernismo defendido por alguns.

Quando estiveres em Brasília, para apresentar alguma palestra, eu ficaria muito honrado em poder assistir sua palestra Sem mais a declarar no momento, desde já agradeço esclarecimentos.

Um abraço, Evandro

P.S.: Desculpe a minha insistência neste tópico, eu reconheço que a Montfort recebe centenas de e-mails e fica difícil responder a todas as cartas. Mas procurei o meu pároco e ele não soube me responder corretamente. A única coisa que ele me falou foi que este assunto depois do Vaticano II perdeu relevância e que a Igreja está em uma “nova era” onde a fraternidade é palavra do dia e que eu devia me preocupar em ajudar a paróquia me “engajando” nas pastorais.

Muito prezado Evandro, salve Maria!

Que Deus lhe pague por suas palavras generosa em prol do site Montfort.

Passo a responder às suas perguntas.

A — O Papa é infalível quando se pronuncia ex cathedra, –em seu Magistério Extraordinário.

Isso ocorre quando ele se pronuncia nas seguintes quatro condições.

1- Quando ele afirma que se pronuncia como Vigário de Cristo, usando o poder das chaves que Cristo concedeu a Pedro;
2- Tratando de Fé e Moral;
3- Ensinando a toda a Igreja;
4- Com vontade clara de definir um problema, isto é, afirmando algo, e condenando explicitamente a tese oposta.

Faltando uma dessas quatro condições, o ensinamento, merece grande acatamento, claro, mas não é infalível.

B — O Papa é também infalível, se pronuncia de modo ex cathedra quando aprova decisões dogmáticas de um Concílio ecumênico, e confirma com anátema – condenando a tese oposta à que ele aprovou.

O Concílio Vaticano II não foi infalível, porque foi um Concílio Pastoral, que não proclamou nada dogmático e infalivelmente. Foi o próprio papa Paulo VI quem declarou que o Vaticano II não foi infalível.

Quem diz que o Vaticano II foi infalível, conhecendo o que disse Paulo VI, mente.

C — O Papa é infalível também em seu Magistério Ordinário quando repete o que sempre foi ensinado pelos Papas anteriores, em um problema de Fé ou moral, em caráter universal.

D – Os Bispos de todo o Mundo são infalíveis quando unanimemente ensinam algo.

As encíclicas são documentos do Magistério Ordinário do Papa. Nelas, o Papa pode ensinar algo infalivelmente quando ele ensina nas encíclicas, nas condições que coloquei acima nos casos A e C.

Esperando tê-lo elucidado, me subscrevo,

in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Extra! Extra! Outra Missa Antiga na Canção Nova! - Alberto Zucchi

Artigos Montfort: Bento XVI condena a gnose e o panteísmo - Orlando Fedeli

Cartas: João XXIII herege? - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais