Montfort Associação Cultural

13 de outubro de 2006

Download PDF

Em quem votar no 2º turno das eleições?

Autor: Alberto Zucchi

  • Consulente: Clóvis Junior
  • Idade: 21
  • Localizaçao: Imperatriz – MA – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Profissão: Servidor Do Inss
  • Religião: Católica

E patente que boa quantidade da parte articuladora da Igreja no Brasil é favorável à eleição do candidato tucano, percebemos isso nas críticas feitas a Lula após sua ausência ao debate. Li manchetes da mais ou menos da seguinte forma ´CNBB é favorável que eleições vão ao segundo turno´.

Em vésperas de eleições a manchete do site da Canção Nova e “Lula é a favor do aborto” , como visível forma de desfavorecer o candidato a reeleição.

Também vejo divulgar em contrapartida que Geraldo é um bom católico, que inclusive ja participou de eventos da RCC e de formações/cursos da Opus Dei.

Por outro lado, esferas da Igreja como a C.Pastoral da Terra, PJ, e outros são mais adeptos do candidato petista, por perceberem, em sua visão, que o atual governo favorece as camadas sociais de baixissima renda.

A par disso, como nós católicos devemos votar neste segundo turno: Lula ou Geraldo? Quais as características devem ser mais bem analisadas?

Prezado Clovis

A Montfort é uma entidade civil, orientada pelos princípios da Igreja Católica, sem qualquer vinculação com partidos ou políticos. Os políticos são, habitualmente, o contrário de tudo o que costumamos defender.

A verdade da Igreja é eterna e imutável, os políticos alternam suas posições ao sabor de qualquer vento. Veja, por exemplo, Renan Calheiros, atual presidente do Senado, foi lider do PRN (Partido de Color), apoiou de forma ostensiva o Governo Fernando Henrique, e agora é grande protetor e fiel aliado dos petistas.

Desta forma a Montfort tem lembrado a seus leitores e consulentes os ensinamentos da Igreja, mostrando em quais candidatos ou partidos não se pode votar, deixando a eles a opção de escolher entre os demais.

Assim Pio XI declarou que “Ninguém pode ser, ao mesmo tempo, bom católico e verdadeiro socialista” (Pio XI, Encíclica Quadragesimo Anno), o que impede aos católicos de votar em um partido como o PT. Ademais, faz parte do programa do PT a liberalização do aborto, o que é outro grave motivo para não votarmos em nenhum de seus candidatos, especialmente no presidente Lula.

Infelizmente, o ex Governador Geraldo Alckmin, está muito longe de defender teses corretas em relação ao aborto. Em diversas entrevistas manifestou sua posição favorável a prática do aborto no caso de estupro e risco de vida para mãe, admitindo ainda a possibilidade de ampliação do aborto para os casos de Anencefalia.

Assim, entendemos que um católico possa preferir votar em Alckmin, ao invés de anular seu voto, como um mal menor, ou seja, para evitar a liberação total do Aborto no Brasil, e como alguns da imprensa tem divulgado, a implantação de um regime socialista ditatorial, ao estilo de Hugo Chaves na Venezuela. Isto entretanto, de forma alguma, deve implicar em um apoio a candidatura do ex-governador.

Alberto Luiz Zucchi

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais