Montfort Associação Cultural

3 de agosto de 2005

Download PDF

Em defesa do Pe. Léo

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Alex Souza
  • Idade: 29
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Profissão: Jornalista
  • Religião: Católica

Prezados Senhores,

Sou leitor assíduo do site. E lí a mensagem do leitor Olegário Nazario de Lima [http://www.montfort.org.br/old/index.php?secao=cartas&subsecao=rcc&artigo=20050722120555&lang=bra], condenando a entrevista do Pe. Leo no programa do Jô.

Senhores eu ví essa entrevista e gostaria de defender as declarações do Pe. Léo.

O sr. Olegário disse que o Pe. Léo “deu um show de modernismo e até relatou que usou drogas antes do sacerdócio…”

Francamente, o Pe. Léo relatou um momento de sua vida antes de sua conversão. Antes de se tornar padre. Ele deu um testemunho lindo e maravilhos de como encontrou o nosso Senhor Jesus Cristo.

Quanto às obras literárias que o sr. Olegário menciona com sarcasmo do pe. Léo, o sacerdote foi bem claro no programa do Jô quando disse que em seus livros usa de humor porque Deus o inspira com humor, com alegria.

O sr. Olegário se diz triste, equivocado e sobretudo indignado. Indignado estou eu ao ver que uma entrevista de dois blocos (30 min), na 4a. melhor rede de Tv do mundo, de um sacerdote católico, foi incrivelmente deturpada por um católico leigo e mal-intencionado.

Para piorar, a carta foi respondida pelo próprio professor Orlando Fedeli, a quem admiro profundamente, que NÃO VIU o programa e tascou uma opinião recheada de julgamento e sem base.

O leitor foi covarde e não relatou que o Pe. Léo tem casas de recuperação de dependentes químicos espalhadas pelo país que ajudam e recuperam milhares de pessoas que até então deterioravam suas vidas.

Senhores, PELO AMOR DE DEUS, sejam honestos com vocês próprios. A entrevista do Pe. Léo, não teve nada de vergonhosa.

Respeitem os sacerdotes ordenados validamente pela Santa Igreja Católica.

Ah! Como jornalista, católico (não carismático) e catequista da paróquia que frequento, atrevo-me a sugerir aos senhores uma reportagem séria sobre a Canção Nova e suas obras. Mas sejam honestos.

Já enviei algumas cartas (elogiosas) aos senhores que não foram publicadas. Mas gostaria que essa fosse com o mesmo destaque da mensagem do leitor Olegário Nazario de Lima. É uma questão de justiça.

Deus os perdoe!
Grande abraço
Alex Souza
Rio de Janeiro

Prezado Alex,
Salve Maria!

    Você me manda uma carta de protesto contra o que disse nosso leitor Olegário sobre uma entrevista do Padre Léo no “programa do Jô”.

    Você acusa o sr. Olegário de ter má intenção.

    Pois você escreveu: que ele era “um católico leigo e mal-intencionado”

    Ora, a intenção de uma pessoa só Deus a conhece.

    Como você pode afirmar qual foi a intenção do sr. Olegário ?

    Você poderia criticar o que ele escreveu, mas não fazer julgamento sobre sua intenção.

    E você o chama de “covarde”. O que não é um elogio pessoal.

    De mim você diz: “NÃO VIU o programa e tascou uma opinião recheada de julgamento e sem base”.  

    De fato não vi o tal programa do Jô, naquilo que você chama de “a 4a. melhor rede de Tv do mundo”.

    Nem sei qual é essa TV, graças a Deus. Mas se ela é realmente a “4a. melhor rede de Tv do mundo”, ela deve ser horrível.

    Agora, sou eu que lhe pergunto: como um católico instruído, jornalista e catequista se atreve a elogiar o “programa do Jô”?

    Por acaso você considera educativo e moralmente conveniente para ser assistido por um católico praticante o tal “programa do Jô”?

    O julgamento comum sobre o tal Jô não o tem como alguém que possa ser dito praticante da moral católica.

    E se isso é verdade, como um padre vai a um programa que tem má fama?

    Não li os livros do Padre Léo, mas vendo sua defesa preconceituosa contra o sr. Olegário, constatando seu elogio à  “4a. melhor rede de Tv do mundo”, e vendo como você se atreve a julgar intenções e chamar outros de covarde, prefiro apoiar a posição do sr. Olegário. 

    Vou procurar os livros — as obras primas — do Padre Léo, que você defende, e os lerei e comentarei, depois, no site Montfort para atender o seu pedido. Desconfio bem que você ficará mal. 

    E que o padre Léo ficará pior.

    E não creio que ele lhe será grato…

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: A Vida, o Planeta e o Aborto

Cartas: Monge modernista é contra o Dominus Iesus - Orlando Fedeli

Cartas: Entrevista com Jean Guitton:`Lefebvre estava Certo!` - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais