Montfort Associação Cultural

8 de junho de 2006

Download PDF

Direitas & Esquerdas, faces da mesma moeda

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Paulo Profilo, Sdb
  • Idade: 24
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Profissão: Religioso Salesiano
  • Religião: Católica

Qual a posiçõa de vocês frente a punição que o Pe. Maciel, fundador da Legião de Cristo, sofreu por estar sendo acusdo de abuso sexual?

Não foi um “duro golpe” para a extrema direita católica?

obrigado pela atenção

Muito prezado e reverendo Padre Paulo Profilo SDB,
Salve Maria.
 
    Muito nos honra um padre — e de Dom Bosco — nos escrever.
    Fui aluno dos salesianos. Sou devoto de Dom Bosco. Toda minha vida procurei cuidar dos moços e sempre tomei como lema o de Dom Bosco: Da mihi animas et coetera tolle!
    E Deus me atendeu largamente, dando-me milhares de almas, que levei para Ele, graças a Deus. Como também tirando-me quase todo os coetera. Louvado seja Deus!

    ***
    Lamento que o senhor tenha sido tão lacônico em sua carta, parecendo apenas curioso…
    A curiosidade pode trazer sabedoria. Quando é justa…
    Caso contrário, é bisbilhotice.
    Por que ressalto que o senhor manifestou apenas curiosidade?
    Porque o senhor não manifesta claramente a sua posição, nesse caso do Padre Marcial Maciel. O senhor, infelizmente, não lamentou a ofensa a Deus… Não lamentou o escândalo, que atinge todo o clero, sendo o senhor membro do clero… 
    Só quis saber a posição da Montfort. Como se a Montfort defendesse esse padre pecador, ou como se a Montfort fosse de direita, ou ligada ou simpatica aos Legionários.
    Se for assim, senhor se enganou totalmente.
    Padre, para começo de conversa, saiba que somos contra a esquerda, contra a direita, e contra o centro quer na desgraçada e bem corrupta política civil, quer na política eclesiástica, que também não vive na graça de Deus.
    Somos Católicos Apostólicos Romanos. Por isso somos contra todas as heresias e erros de esquerda e de direita. Somos contra o Panteísmo e contra a Gnose.
    Mas desçamos dessas alturas para o nível mais chão de sua pergunta um tanto bisbilhoteira.
    Ficou parecendo que o senhor coloca o escândalo do pobre Padre Marcial Maciel — graças a Deus finalmente punido — apenas como um episódio da luta direita versus esquerda, na Igreja.
    De sua curta frase só transpareceu uma certa alegria pela punição do pecado desse padre infeliz, por ela atingir o que o senhor chama de “extrema direita católica“.
     De fato, o senhor me questiona:
 
Não foi um “duro golpe” para a extrema direita católica?”
   
    Quase que se vê, em sua lacônica pergunta, a gozação de torcedor de futebol, perguntando a um colega favorável a certo time derrotado na véspera: “Quanto foi o jogo ontem?”
    Parece, pois que o senhor é da “esquerda católica”.
    Lembre-se, então, Padre que, no juízo final, quem ficará à esquerda de Cristo não serão os bem aventurados.
    O que não significa que os da direita católica estarão à direita de Cristo.
    Muito pelo contrário, os da direita estarão, eles também, à esquerda de Cristo, porque nada mais esquerdista do que um direitista. Direita e esquerda são irmãs gêmeas simétricas e “dialeticamente” idênticas.
    Que pena, Padre, o senhor fazer uma pergunrta lacônica e transparentemente satisfeita e gozadora numa tragédia como essa!
    Pois sua lacônica pergunta revela pouca caridade e pouca elevação, assim como nenhuma compreensão da luta da ortodoxia contra a heresia, na Igreja.
    Seu desconhecimento do que siginificam os termos direita e esquerda demonstra o nivel “televisivo” em que o senhor coloca o problema.
    Padre, direita e esquerda são termos muito relativos.
    O senhor considera os Legionários de Cristo Rei de direita, e julga que eles levaram um duro golpe com a condenação — graças a Deus, afinal decretada — de seu lamentável fundador.
    E sua alegria mal disfarçada, por essa condenação, me leva a pensar que muito provavelmente o senhor defenda a Teologia da LIbertação.
    Errei, padre? Se errei, perdão.
    De qualquer forma, deixe-me notar que os Legionários de Cristo Rei são favoráveis ao Concílio Vaticano II e a seu ecumenismo modernista, e que eles celebram a Missa de Paulo VI. E suponho que eles, lendo o site Montfort o amem tanto quanto o senhor.
    Já tive ocasião de explicar, no artigo Direitas & Esquerdas, como essa classificação é equívoca.
    Deus fez um símbolo bem interessante com as dunas de areia dos desertos.
    O movimento da duna nos permite compreender a mentira da oposição direita versus esquerda, tanto na política, quanto na Igreja.
    A duna, padre, é um monte de areia que o vento constante vai empurrando numa direção. Seus grãos de areia, impelidos pelo vento, alcançam o topo mais depressa nas beiradas da duna do que no centro. Isso faz com que as pontas da duna avancem mais depressa que o centro na direção imposta pelo vento. A duna fica então disposta em arco, como uma meia lua, tendo as suas duas pontas mais avançadas que seu centro.
    Mas, quer a ponta direita da duna, quer a ponta esquerda, avançam na mesma direção que lhes impôem o mesmo vento.
    O centro — coitado — mais numeroso, menos “extremado“, mais “equilibrado” — caminha mais devagar. O centro da duna se julga conservador, nada extremista e nem radical
    Mas o centro da duna, também ele, caminha na mesma direção que as pontas.
    O centro vai mais devagar.
    Mas vai.
    O centro estará, só na semana que vem, onde as pontas da duna estão, hoje.
    A política, padre, quer na sociedade civil, quer na Igreja segue esse mesmo modelo. Direita e esquerda caminham ambas na direção que o vento do ventilador político impõe.
    Na duna da política, Padre, direita e esquerda, ambas, caminham para a esquerda.
    Modernistas de esquerda e Conservadores de direita, na Igreja se opõem apenas como gêmeos simétricos dialéticos.
E é tão fácil passar de uma ponta paar outra!
    Mussolini era anarquista, e durante dez anos dirigiu o jornal marxista Avanti. Depois ele se declarou anti comunista e patriota. Por fim, fundou a República Socialsita de Saló.
    No Brasil, Carlos Lacerda era comunista. Terminou anti comunista. Dom Arns, quando moço, condenava as greves operárias. Terminou como Núncio de Fidel no Brasil.
    Agora é Dom Demétrio Valentim que é o Núncio apostólico do marxista Evo Morales em terras tupiniquins. Se houver, um dia, uma reviravolta política, Dom Demétrio continuará esquerdista, louvando a Direita.
    E o General Golbery, o “cérebro da revolução” anencefálica de 1964, não era amigo de de Dom Arns? E quem socializou o Brasil e fez o divórcio não foram os generais da ditadura militar de direita?
    E não foi o conservador Dom Eugênio Salles que escondeu o semi frei Betto em seu palácio?
    Quem fundou o INCRA comunista não foi o governo direitista do General Castelo Branco?
    E Delfim Netto, o economista da ditadura direitista não está, hoje, apoiando o comunista Lula?
    E o direitista Maluf não apoiou a esquerdista Marta?   
    Como é esquerdista a direita!
    E lembre-se, padre, foi o direitista Nixon quem fez um acordo com a China Maoísta.
    E na política eclesiástica não acontece o mesmo estranho fenômeno que identifica dialeticamente direita e esquerda?
    Pio XII foi um Papa de Direita, cujo principal Secretário — um sub — foi o esquerdista Montini, futuro Paulo VI. E o confessor de Pacelli (Pio XII) foi, desde 1931, o modernista e ecumênico Padre (depois Cardeal) Bea.
    E o chefe do Sodalitium Pianum – o famoso instituto anti Modernista – foi o Padre Umberto Benigni, que durante anos ensinara História baseando seus cursos no livro de Monsenhor Duchesne, um dos pais do Modernismo.
    E o Padre Congar, começou no movimento direitista e facistóide de Maurras, mas terminou no movimento progressista radical, sendo um dos “profetas” do muito esquerdista Concílio Vaticano II.
    Leia a história do Cardeal Liénart e o senhor verá que ele percorreu todo o arco iris político e teológico, desde a ponta direita até a ponta esquerda. Isso é que se chama jogar em todas as posições!
    Como a direita se confunde com a esquerda, padre!
    E que é um padre conservador? É aquele que fará, depois de amanhã, o que um padre esquerdista faz hoje. Sem nenhum escrúpulo. Sem perceber qualquer contradição.
    Então, o senhor vir a falar de golpe duro na extrema direita mostra que o senhor adota clichès superficiais da Mídia ou os slogans pseudo “intelectuais” dos atuais seminários, onde ensinam “teólogos” sem Teologia, “des pauvres docteurs de doutes”.
    Pobres doutores de dúvida !..
 
***

    Passo a satisfazer sua curiosidade sobre a posição da Montfort.
    A punição do padre Marcial Maciel devia ter sido tomada há muito tempo já. Lamento que João Paulo II não o tivesse punido. Teria sido melhor punir o padre escandaloso atual, do que pedir perdão dos supostso pecados da Igreja, no passado. A Igreja não tem pecado. Quem têm pecados somos nós, leigos, e mesmo os padres. Veja o Padre Pinto, Padre Marcelo Barros, Padre Juarez dando entrevistas escandalosas, o ex frei Boff ainda louvado, etc.
    O senhor conhece que há muitos outros etc de direita e de esquerda, não é Padre?
    Não sem motivo Bento XVI mandou uma Comissão investigar os seminários yankees.  
    E o Brasil tem cada seminário yankee!…
    No caso do Padre Marcial Maciel, o pior de tudo é ofensa feita a Deus. A desonra feita á Igreja. Há o sacrilégio. Há a sodomia. Há o escândalo que leva muitos fiéis à apostasia.
    Quanto aos Legionários de Cristo, já lhe disse, eles tem tanto dinheiro quanto o Opus e quanto os Arautos. Com os mesmos erros bem parecidos de todos eles.
    E aceitam o ecumenismo do Vaticano II.
    Será que a direita e a esquerda eclesiasticas — que têm os mesmo escândalos – não estão cultivando a mesma semente, padre?
    Quer que lhe seja mais explícito?
    Gosto de ser bem franco, embora essa franqueza assuste alguns, que prefeririam meis tintas a cores claras, falas ambíguas a falas nítidas.
    Não será o Modenismo do Vaticano II a causa de tantos erros doutrinários atuais e de tantos escândalos?
    É o Vaticano II, sim, que está na raiz de tantos erros e males atuais.
    O Concílio Vaticano II causou toda a crise atual na Igreja e no Estado.
   
    Não sejamos nem de direita, e nem de esquerda.
    Sejamos então simplesmente Católicos Apostólicos Romanos.        
    Só isso.    
    Rogando-lhe a sua bênção sacerdotal, despeço-me respeitosamente in Corde Jesu, semper, 

Orlando Fedeli

  

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: “In Persona Christi” - Orlando Fedeli

Cartas: Lista de todos os Papas - Lucia Zucchi

Cartas: Opção preferencial pelos pobres - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais