Montfort Associação Cultural

30 de março de 2008

Download PDF

Diocese de Campinas: candomblé, sim; Missa de sempre, não

Autor: Fábio Vanini

  • Consulente: André Luís Alves
  • Localizaçao: Campinas – SP – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Profissão: Metalúrgico
  • Religião: Católica

Prezados Amigos, Salve Maria!

Gostaria de manifestar minha indignação ante à insistente má vontade de alguns bispos em não permitir a celebração da Missa segundo o rito tridendino.

Assim como em outros lugares, todos os anos no Sábado Santo, em Campinas é feita a repugnante “lavagem” da escadaria da Catedral pelos adeptos do candomblé. Minha indignação foi encontrar na internet a conversa entre as duas mães de santo – Dangoroméia e Corajacy – que idealizaram a tal lavagem e o então arcebispo daquela época, Dom Gilberto Pereira Lopes. Me impressionou a “dificuldade” que tiveram para conseguir a permissão do bispo:

[...] Aí eu fui falar com Dom Gilberto. Ele demorou muito para me atender. E aí, graças aos deuses, ele me atendeu. Eu fui falar com ele e ele me questionou muito. Falou que eu estava misturando a igreja dele com aquela história de santos, que todo mundo bebia, que todo mundo quebrava garrafa. Falava da festa de Iemanjá, né!? Aí eu falei pra ele que não era nada daquilo; que a gente não ia incorporar na frente da igreja dele. O papo demorou mais ou menos umas duas horas até quando ele disse assim: “Olha, e se a Senhora for proibida de fazer?” Eu disse: “Olha, vai ser difícil o senhor me proibir, sabe por quê? Se o senhor for pôr guarda lá, nós vamos levar uma torcida. Aí vai ter uma torcida para o senhor e uma para mim. Porque um terço da sua população católica vai ao meu candomblé. Eu já sou mulher, negra e do candomblé; não vai afetar minha moral. Que moral se dá para isso? A sociedade não dá moral mesmo… Agora, o senhor já pensou metade da torcida do senhor e outra metade minha?” Ai ele deu aquela risada e falou: “A senhora quer saber de uma coisa? Faça”. (mameto Dangoroméia).
(http://www.aguaforte.com/osurbanitas6/Previtalli.html)

Ora, as palavras do salmista são claras: “Todos os deuses dos pagãos são demônios” (Salmos XCV, 5). Em reportagem publicada pelo jornal Correio Popular em 27/03/2005 assim declarou uma das mães de santo:

O significado desta festa é enorme. Estamos louvando os nossos deuses, pedindo ajuda para a nossa cidade e muita força para o povo neste ano. Que Nossa Senhora da Conceição nos ilumine e nos guie”, afirmou Mãe Corajacy, uma das pioneiras do evento ao lado de Mãe Dango.
( Ritual do candomblé ganha ares de tradição – Fábio Gallacci, jornal Correio Popular de 27/03/2005, seção Cidades. O grifo é meu).

È lamentável que culto macumbífero de louvor ao demônio seja permitido na Arquidiocese de Campinas e que a Missa segundo o rito de São Pio V, que tantos santos celebraram, ainda seja negada.

Lamentável.

Salve Maria,

André Luís.

 
Caríssimo André Luis, salve Maria!

     Muito justa sua indignação. Me uno a você neste momento, quando há profanação de um bem da Igreja.
     Porque a omissão dos bispos, que deveriam defender seu rebanho? Porque não se faz uma só manifestação contrária, um movimento de repúdio a tão clara usurpação dos bens da Igreja de Cristo? Parece que o demônio quer, com isso, zombar dos católicos.
     Estranhamente – você notou bem – a Missa de sempre é combatida na mídia, nos sermões, nas sacristias, etc. E tão prontamente, como se isso sim fosse uma ofensa à civilização moderna ecumênica e racionalista.
     Rezemos para que o Sagrado Coração de Jesus e o Imaculado Coração de Maria sejam consolados depois de tanta tristeza.

No Coração de Maria Santíssima,
Fabio Vanini

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Não estamos sós - Orlando Fedeli

Cartas: Censurado no chat da Canção Nova - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Milagres Eucarísticos - Pedro Zucchi

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais