Montfort Associação Cultural

25 de maio de 2005

Download PDF

Diálogo intra-religioso?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Ragner Queiroz
  • Idade: 20
  • Localizaçao: Fortaleza – CE – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Professor
  • Religião: Católica

Caro Professor,
Apesar de discordar da forma rude que o senhor defende a apologética da Igreja, gostei muito da riqueza das discussões aqui encontradas.
Após um encotro em comemoração aos 150 anos da Arquidiocese de Fortaleza, dei início a um trabalho sobre os movimentos da Igreja. Fala-se muito do ecumenismo e do diálogo inter-religioso, mas num seria mais importante arrumar primeiramente a casa, pra depois tentar manter esse diálogo? Percebo até com este site, a falta de amor entre os movimentos, entre os católicos. O senhor mesmo com toda sua destreza argumentativa, não deixa de agir sem caridade nos ataques a outros católicos, enquanto devíamos estar unidos para fortificar a nossa Igreja.
Faço parte de uma comunidade que tenta tirar o que há de melhor nos movimentos: a espiritualidade forte da RCC, o amor aos pobres da TL, a vivência da unidade com os folcolares e assim por diante, até brinco dizendo que somos um “self-service” de Deus.
Queria encerrar pedindo informações sobre os movimentos, onde posso pesquisar mais? E pedindo um pouco mais de caridade nessa teórica apologética feita aqui, ao meu ver, a questão muitas vezes chega ao ponto do orgulho, enquanto a Sã Doutrina passa longe. Por mais que eu ache que muitas vezes os carismáticos sejam alienados, não posso deixar de louvar a Deus pelo trabalho que eles vêm fazendo dentro da Igreja. Aqui, pelo menos, nossos grandes pregadores são carismáticos e quantos e quantos Santos não usavam os Dons, não? Será que só eles podem? Quanto a TL, entendo porque foi sufocada, mas na sua raiz, existe algo belo a ser resgatado, a Igreja para o povo e o povo para a Igreja. A LUZ

Muito prezado Professor Ragner,
Salve Maria!
 
    Você me acusa de falta de caridade e de ter um estilo rude. Por outro lado, me propõe participar de um self service religioso “católico”.
 
    Meu caro professor, somente sua pouca idade e sua ingenuidade explicam proposta tão absurda.
 
    São Pio X afirmou, na encíclica Pascendi, que os piores inimigos da Igreja estavam dentro dela. Ele se referia aos modernistas de 1907. Desde então, a invasão de hereges na Igreja aumentou muito.
 
    O que você inocentemente propõe é que eu, em vez de combater os hereges invasores, lhes sirva refrigerante e salgadinhos , e depois uns docinhos na praça de alimentação de seu self service do diálogo relativista, em que um engana o outro, e todos se iludem, julgando-se tolerantes, compreensivos e caridosos.
 
    Ora, Bento XVI acaba de condenar o Relativismo e você vem me falar em self service religioso?
 
    E você me acusa de falta de caridade.
 
    Isso parece conversa de vovó acariciando o netinho que fez estrepolia, e que está chorando, porque, por isso, foi repreendido por sua mãe. Isso não é nem educativo e nem caridoso. Isso só mima a criança, e a faz piorar em suas artes estrepoliqueiras.
 
    Meu caro, a caridade manda ensinar os ignorantes e corrigir os que erram.
 
    Não existe obra de misericórdia que mande oferecer salgadinhos no diálogo relativista.
 
    Quanto a meu estilo “rude”, quereria perguntar-lhe como você qualifica o estilo de Cristo que expulsou os vendilhões do Templo às chicotadas. Foi esse um estilo… delicado ?   
 
    Temo que você qualificaria o estilo de Cristo de …”rude”, senão pior.
 
    Você aceitaria Jesus, com seu chicote, no seu self service da gentileza relativista?
 
    Creio que não.
 
    Em qualquer self service do relativismo doutrinário e moral isso nunca seria aceito.
 
    E como você qualificaria o estilo de Jesus que chamava os fariseus de ” víboras, filhos do demônio e sepulcros caiados?
 
     Meu caro, foi esse estilo de Jesus que converteu o mundo.
 
    E o site Montfort, com seu estilo combativo, mas caridoso, tem tido uma aceitação que se reflete:
 
    1 – nas inúmeras conversões, mesmo de gente que o atacava, e com quem travava rude polêmica.
    2 – no número crescente de acessos ao nosso site: estamos atualmente com cerca de 200.000 acessos mensais (você vê por aí que o estilo “rude” converte e atrai).
    3 – No ódio crescente com que o site Montfort é brindado por teólogos de calção de banho e por padres comunistóides.
    
    Caro professor, no diálogo consigo, digo-lhe sinceramente: antes de tudo estude as heresias do século XX , para depois tomar posição ou na defesa da fortaleza da Igreja, invadida pelos hereges, ou, a de continuar a oferecer um copo de água de coco dialogante para os inimigos de Cristo que demolem suas muralhas e devastam a sua vinha.
 
    Meu caro professor, mude de estilo.
    Feche seu self service relativista.
    Venha combater pela Fé.
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Santo Agostinho e Papa Leão XIII contra o Ecumenismo da CNBB - Orlando Fedeli

Cartas: Ide e dialogai? - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Dois documentos, dois comentários, uma constatação - Marcelo Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais