Montfort Associação Cultural

12 de dezembro de 2005

Download PDF

Desrespeito sacrílego e sem graça de Jô Soares

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Pe. Giovane Silva de Santana
  • Localizaçao: Luiziana – PR – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Professor
  • Religião: Católica

Estimado Professor Orlando, Laudetur Iesus Christus! Salve Maria!

Hoje cedo uma paroquiana me contou sobre uma absurda piada que o infeliz e sem graça Jô Soares em seu péssimo programa, no qual ele só entrevista gente sem valor, fez uma piada sem graça, debochando da atitude do Vaticano de excluir a participação da Cantora Daniela Mercury (muito conhecida pela difusão de suas péssimas idéias), a qual teria afirmado que iria criticar a Igreja, dentro do Vaticano, na ocasião do seu show, por não aprovar o uso das camisinhas. Jô Soares teria dito à Daniela, que se fazia presente no programa: “É verdade que vc vai lançar uma marca de camisinhas Ora pro nobis? E seguiram-se risos absurdos de zombaria diabólica.

Eu gostaria de saber: Onde estão os advogados católicos? Pois, pelo que eu saiba, esse tipo de zombaria à religião é uma discriminação reprovada e considerada crime pela constituição.
Com estima,
aguardando comentários,

Frei Giovane.

Muito Reverendo e estimado Frei Giovane,
salve Maria!
 
    Muito obrigado por sua informação. Esse comediante de piadas indecentes merece toda a repulsa.
    A atitude insultante dele muito provavelmente ficará impune. Nem as autoridaes religiosas, nem as autoridades civis tomarão qualquer atitude contra ele. Claro que em nossa democracia o preconceito e a injúria contra a religião são punidas pela lei… desde que não seja a religião católica.
    Se alguém fizesse qualquer ataque nesse grau de desrespeito a Maomé, Buda ou Lutero, haveria protestos bem orquestrados na Mídia. Mas atacar a Igreja, desrespeitar seus ritos, debochar e achincalhar a honra da Virgem Maria e blasfemar contra Cristo nunca é punido. E, se alguém defende a Igreja e sua santa lei, é logo apodado de fundamentalista, retrógrado e outros epitetos pejorativos.
    Padre Lodi, de Goiânia, que tanto tem combatido o aborto — que continua sendo crime segundo nosso Codigo penal — foi condenado por um juiz, e também em segunda instância, por ter chamado de abortista uma pessoa que defendia o aborto.
Talvez devesse chamá-la de esportista ao invés de abortista?
    Contra Deus e a Igreja vale tudo. Contra o erro, contra as seitas e contra o que viola a lei natural nada se pode fazer.
    É a liberdade de consciência triunfante. Quanta razão têm o Papa de denunciar a ditadura do relativismo!…
    Hoje, Frei, sofremos uma perseguição de deboche enquanto se prepara a perseguição violenta. Foi assim na Revolução Francesa: primeiro se orquestrou uma campanha de deboche da Religião. Depois, se instalou a guilhotina e o paredón.
    Onde estão os Bispos, sentinelas da Fé para denunciarem o inimigo que avança e se infiltra?
    Peço-lhe, prezado Frei Giovane, que se lembre de nós em suas orações.
    Desejando-lhe um santo Natal me subscrevo, atenciosamente,
 
in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Depoimento protestante - Orlando Fedeli

Cartas: Carta-protesto contra a profanação em Salvador - Orlando Fedeli

Cartas: “Leia a Bíblia?” - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais