Montfort Associação Cultural

22 de janeiro de 2007

Download PDF

Descrédito com os políticos

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Ana Karla Lopes
  • Localizaçao: João Pessoa – PB – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Profissão: Militar
  • Religião: Católica

Em discurso sobre a tendência de excluir símbolos religiosos dos locais públicos, Bento XVI disse que a Igreja “não deve indicar qual partido político escolher”, porque seria uma “ingerência”, mas que pode intervir “em defesa dos grandes valores que dão sentido à vida da pessoa e salvaguardam sua dignidade”. 

A Tarde online de 09/12/2006

Eis uma reportagem que encontrei na internet que mostra claramento como o Papa tem sido desobedecido pelo seu Bispo aqui na Praíba. Digo isso indignada porque na última eleição aqui no estado, o governador Cássio Cunha Lima, candidato a reeleição (que oi acusado de comprar votos na véspera da eleição, quando a Polícia Rodoviária Federal encontrou veículos do governo levando malotes com dinheiro para líderes políticos de cidades do interior e os veículos eram dirigidos por secretários e acessores do governo)
Vale salientar que o candidato ganhou a eleição e o TRE nada fez em relação a isso.

Mas a pergunta: o que o Papa tem a ver com isso? O Papa nada, mas o Bispo Dom Aldo Pagoto, daqui da Paraíba, demonstrou publicamente o apoio dele ao candidato à reeleição aparecendo ao lado dele em palanques ! Levando a comunidade católica local e até mesmo a população em geral à revolta, ao ponto de pixar a catedral da capital do estado.

É esse tipo de comportamento que causa o descrédito da nossa Santa Igreja.

Muito prezada Ana Karla,
Salve Maria.
 
     Não me interesso por política partidária — a coisa mais rasteira que existe — e não conheço seus atores secundários. Só conheço alguns atores principais porque ganhando o troféu do campeonato eleitoral, ficam mais conhecidos.
    Também os conheço pelos descalabros que fazem em seus desgovernos, pelos sofrimentos que causam ao povo e pelas mentiras que lhe impingem. Dai, nada saber eu da política partidária paraibana.
    Vejo que a senhora, por ser paraibana, — é claro! –, conhece os sofrimentos de sua terra e que está com muita raiva pela vitória de um tal Cássio Lima do qual, graças a Deus, nunca ouvi falar, e nem sei a que partido pertence. Aliás, tanto faz o partido. Por trás dos bastidores, muito freqüentemente eles estão mancomunados. 
    A senhora não reparou como os políticos trocam de partido exatamente como os jogadores de futebol?
    Os jogadores trocam de camisa, por receberem novos contratos mais polpudos. Os políticos trocam de partidos porque trocam de convicções. Sem contratos.
    A senhora me diz que o tal Cássio foi acusado de — muito “tradicionalmente” — ter usado “mensalões eleitorais” para fazer o povo escolhê-lo ”autentica” e “espontaneamente”. E a senhora protesta que o Bispo local, Dom Aldo Pagoto, teria apoiado esse tal Cássio que “convenceu” os eleitores paraibanos a democraticamente elegê-lo como Governador da Paraíba.
    A senhora poderia me dizer qual foi o candidato vencido e de que partidos, são – agora — o vencedor e o vencido?
    Não me surpreenderia que daqui a um certo tempo eles fiquem aliados e amigos, e que acabem por ser até do mesmo partido.
    Não vale a pena se irritar com eles. Irrite-se com o laicismo que os cria e sustenta.
   
    O que se soube, aqui no Sul, é que o PT venceu as eleições, no Brasil, porque havia um acordo de bastidores entre os tucanos de FHC e o PT de Lula, para que Lula vencesse. Dai, o apoio “discreto” dos governadores tucanos Aécio e Serra a Lula, fazendo corpo mole para favorecer o PT e Lula.
    Consta até, por artigo bem curioso que corre pela internet, que há um grupo discreto, o Centro Brasileiro de Relações Internacionais (CEBRI), ligado ao COUNCIL ON FOREIGN RELATIONS , do qual o Presidente honorário seria FHC, e do qual Marco Aurélio Garcia, o do PT, é um dos próceres mais destacados, Marco Aurélio Gracia que é o fundador do comunista Forum São Paulo…
    Recebi, via internet esse muito curioso artigo anônimo que informava o seguinte:

“Curiosamente, o CEBRI tem como presidente de honra o Sr. Fernando Henrique Cardoso (do PSDB), e como conselheiro o Sr. Marco Aurélio Garcia (vice-presidente e secretario de relações internacionais do PT, assessor chefe da assessoria especial do Presidente Lula e coordenador da campanha do mesmo à reeleição). Dá pra entender que o Ex-presidente tucano e o chefe da assessoria do atual Presidente petista são sócios do mesmo clube?
“”Além dos cargos mencionados acima, o Sr. Marco Aurélio Garcia (companheiro de Fernando Henrique no CEBRI) é o Secretario Executivo do Foro de São Paulo, uma liga de partidos e organizações de esquerda da América Latina, integrada inclusive por movimentos terroristas e ligados ao crime organizado (como as FARC). Mais que isso: Marco Aurélio Garcia (companheiro de Fernando Henrique no CEBRI) foi o fundador do Foro de São Paulo. Em 1990, a pedido de Fidel Castro, Garcia convocou na cidade de São Paulo uma reunião de todos os grupos de esquerda da América Latina e do Caribe. Na ocasião, representantes de 48 diferentes partidos de esquerda (entre os quais o PT) e grupos terroristas atenderam. Essa reunião resultou na formação do Foro de São Paulo, liderado até hoje por Garcia”.
  
    Se essas informações forem todas verdadeiras, que esquisita compota é esse CEBRI!”  
    E que compota a política laicista nacional!
   
    Consolação, em nossa compota, é que já temos um Marco Aurélio tupiniquim.
    Na Roma antiga, houve um Imperador Marco Aurélio, que se disse filósofo.
    Na política nacional já temos também nós um Marco Aurélio!
    Que glória!
    Perigo é se ele se tornar Imperador… Como o Hugo Chávez está ficando. Hugo Chávez, Primeiro e önico, Caudillo de Latino América!
    Que já obteve poderes absolutos concedidos constitucionalmente pelos democráticos deputados venezuelanos.
    Igualzinho ao modo como o furioso assassino Hitler tomou todos os poderes na Alemanha: democraticamente, pelo voto livre dos deputados…
    E como a mídia está silenciosa quanto à concessão do poder absoluto para Chávez…
    Vai ver é porque se a ditadura é obtida pelo voto, ela passa a ser “muy democrática“. Cubanamente democrática!
    É assim, com CEBRIS curiosamente heterogêneos, que manipulam misteriosos acordos de bastidores, e com bolsas de vários tipos, que são verdadeiras bolsas-voto, é que se faz o povo escolher livremente o candidato que o “povo” prefere…
 
    “La commedia è stupenda“, cantava o pintor Marcelo, na muito romântica e péssima ópera La Boêhme de Puccini.
    A comédia é realmente estupenda! (Refiro-me à famosa ópera que se assistia — e que se assiste ainda — nos palcos do Teatro Nacional…)
    
    O que chegou aqui no Sul, dizia eu, não foi o tilintar das moedas da bolsa do Cássio. Chegou o barulhão da bolsa do Lula. Que, então, deve ter sido bem maior que a do tal Cássio.
    Conta-se aqui, que Lula venceu largamente no Nordeste graças à tal bolsa-família, que funcionou como bolsa-voto. Será que você poderia me confirmar esse boato e explicar esse barulhão?
   
    Lula e o PT oficializaram o método que — dizia-se — os antigos “coronéis” empregavam para ganhar eleições. Os coronéis ganhavam votos em nossa corrupta República Velha, distribuindo dentaduras, gaiolas de periquito e até papagaios. Muitos papagaios.
    O Bolsa-família foi então um nobre avanço relativamente aos arcaicos métodos coronelescos.
  
   Estamos já numa República cidadã! É outra coisa!
   A Repúbliva Velha acabou! E com ela, desde 1930, acabou a corrupção!
   Agora “exercemos a cidadania”. Acabaram-se as maracutaias…
   Lula garantiu que ia acabar com elas.
   
   Claro que sempre existem os pessimistas que vêem tudo negro. Tudo corrupto. Tudo mensalão, o novo nome das extintas maracutaias.
   Que exagero!
   Eles, os pessimistas, julgam que, no Brasil,– como em muitos outros países — as eleições sempre foram mais ou menos coronelizadas. Agora Lula e o seu inefável PT teriam aprendido bem depressa como se vencem eleições.
   Já Danton dizia que, para fazer uma revolução, não se devia oferecer um chá, e sim que era preciso ter “gente” a soldo. Gente a mensalão, sanguessugas e bolsa- família.
   Mas Lula nunca abriu um livro de História…
   E, pelo que consta, não gosta de chá…
   Como será que ele aprendeu a vencer tão facilmente na política?
 
    A CNBB, aqui, foi a grande propulsora do PT, esse partido oficialmente socialista dirigido por comunistas notórios. E Lula não escapa dessa qualificação, na medida em que Lula sabe alguma coisa.
    Lula é aliado de Chávez, Morales e Fidel, que são comunistas declarados. Lula foi, e é movido, por clérigos comunistas como Dom Mauro Morelli, Frei Betto e outros do mesmo naipe, isto é da chamada Teologia da Libertação. E os demais Bispos narxistóides da CNBB como Dom Tomás Balduino, Dom Demétrio Valentim, Dom Casaldáliga, dão apoio ostensivo ao PT e aos comunistas do MST, que o governo Lula financia, sustenta e apóia.
    Os Bispos têm a obrigação de combater o comunismo que é anti católico e “intrinsecamente mau”, como ensinou Pio XI, na Divini Redemptoris.
    O mal dos Bispos brasileiros é o apoio que vários deles dão aos marxistas, enquanto a grande maioria da CNBB se omite diante do comunismo e do socialismo com a desculpa de que o Estado é laico.
    Que será pior: o apoio ostensivo ao comunismo ou a omissão silenciosa, matreira e oportunista?
   
    O laicismo é um grande pecado, porque o Estado é também obrigado a reconhecer Deus, a defender a sua lei, e a defender a religião verdadeira.
    Enquanto houver laicismo, vai dominar a moral do relativismo, com seus mensalões, maracutaias, bolsas e etc. Tantos eteceteras…
    Foi o laicismo que separou a política da Moral, criando uma ética distinta dos dez mandamentos. O resultado foi esa corrupção generalizada na política, que explode em escândalos desde o Japão até o Brasil, passando pela Itália, e não excluindo os Estados Unidos, Clinton e a eleição de Bush e Gore na Flórida que o digam.
    Aconselho-a que estude a doutrina católica e um pouco de História, a fim de perder toda ilusão sobre a política laicista.   
    Essas lutas político-partidárias, creia-me, são muito parecidas com as lutas-livres entre o “Barbadão” e o “Homem-Montanha”, em circos de subúrbio. 
    É tudo marmelada.
    Esqueça o resto, que não vale a pena se irritar com… franguinhos de rinhas de marmelada, nas quais até o sangue vermelho que escorre deles é feito de… goiabada.
    Os galos vermelhos são todos “muy amigos“…
    Mesmo provindo de galinheiros diferentes, quando entram na mesma rinha, eles se entendem. Sabem como dar bicadas teatrais, das quais sempre escapam vivos.
    Vivos e normalmente bem ricos.
    Vermelhos de… goiabada
    Eles, de fato, são muito vivos. E bem ricos.
    Bem…?
            
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais