Montfort Associação Cultural

28 de outubro de 2005

Download PDF

Demonólogo diz que Europa está abrindo as portas para o demônio

Madri, 17 out (RV) – O teólogo, demonólogo e sociólogo da Universidade de Navarra, Espanha, Pe. José Antonio Fortea, afirmou que o esquecimento do Cristianismo na Europa e o conseqüente interesse por alternativas como as correntes “New age” (Nova era) e o espiritismo estãoabrindo as portas ao diabo“.
 
A afirmação do sacerdote espanhol, de 38 anos, pároco de Villalbilla, Madri, foi feita numa entrevista publicada no site
http://www.informativotelecinco.com .
 
Pe. Fortea, que se tornou conhecido logo depois que alguns jornalistas ateus o acompanharam no exorcismo de um caso assombroso, assegurou que o demônio não pode possuir uma pessoa, se estanão lhe abre a porta“. Entretanto, assinalou que a “Europa está-se esquecendo do Cristianismo e agora se interessa muito pela bruxaria, pelo espiritismo, pela comunicação com os espíritos, “Nova era”, macumba… todas estas coisas que estão chegando ao Ocidente, estão abrindo as portas ao diabo“.
 
O sacerdote, que em seus sete anos de prática exorcista assegura ter encontrado “de 20 a 30 casos seguros de possuídos“, foi categórico na afirmação de queo demônio existe, não é apenas um símbolo; é um ser pessoal que se rebelou contra Deus e está condenado eternamente“.
 
As pessoas precisam ser advertidas dessas coisas que, para muitos, parecem inofensivas; elas acarretam graves perigos, porque ficamos indefesos, de portas abertas, perante o diabo. Alguém pode tentar a sorte várias vezes e não acontecer nada, mas pode ficar possuído… pode ser que o diabo esteja espreitando.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Por Chico Xavier, contra Deus - Orlando Fedeli

Cartas: Admirável respeito de um espírita para com a Igreja Católica e a Montfort - Orlando Fedeli

Cartas: Racismo = Kardec, Voltaire, Marx - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais