Montfort Associação Cultural

27 de janeiro de 2005

Download PDF

Defesa do protestantismo

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Silvana
  • Idade: 21
  • Localizaçao: Manaus – AM – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Religião: Protestante

Estava lendo o seu site e li a carta enviada por um “irmão” da igreja de Lagoinha (MG). Tenho minhas opiniões e acho que o Sr. deveria lê-las.

Eu acho que é um grande pecado generalizar coisas das quais você conhece duas ou três, enquanto existem mil, por exemplo. Realmente, a PALAVRA DE DEUS nas mãos de pessoas ignorantes se passa até por contraditória. Mas daí a generalizar, tachando todos os evangélicos de: ignorantes, hereticos, é falta de sabedoria de sua parte. Pelo que aprendi na história, Lutero promoveu o nascimento de uma nova “religião” por que naquela época apenas “homens sábios” (líderes da Igreja Católica) liam a bíblia, entendiam-na e a repassavam para o povo da maneira como queriam. Isso não é ser ignorante?? Não é desvirtuar a Palavra de Deus??? Que a Igreja católica é a descendência direta da Igreja Primitiva fundada por Jesus, isto é fato ínegável. Mas isso significa que nunca foi mudada através dos séculos, nunca foi desvirtuada através dos séculos?? Isto é querer acreditar numa fábula. Se Deus dotou o ser humano de itenligência “à sua imagem e semelhança”, porque achar que apenas o Papa é capaz de entender a Bíblia??

Outro ponto que eu gostaria de destacar é ao fato de você não acretitar que pessoas “não-católicas” possam ter experiências com Deus. Como o Papa provaria, então, ter sido escolhido por Deus para comandar a “Igreja de Cristo” na Terra??? (Ou será que não é Deus quem escolhe?)Já que você só acredita em provas reais e palpáveis, qual é a prova dessa “escolha”. Nenhuma. As coisas de Deus são inexplicáveis, os desejos de Deus são inexplicáveis. Se contrário, Ele não seria um ser supremo e inexplicável. Ou será que você pode explicar Deus???

Uma dúvida que me intriga ainda mais é: O que seria, exatamente, “usurpar” o título de Pastor?? Gostaria que isso me fosse explicado, pois não entendi. Como os líderes da Igreja católica são escolhidos?? Cada Padre (ou outras hierarquias) escolhe outro?? E como eles sabem se estão prontos para tal cargo?? Pode ser que, em algumas Igrejas Evangélicas, os pastores sejam escolhidos de forma aleatória, mas em muitas Igrejas, é necessário uma preparação e estudo da Palavra de Deus, não é ao acaso que um homem, escolhido por Deus, é posto a pestorear uma Igreja.

Meu objetivo com este comentário não é afrontá-lo, até porque a Palavra de Deus diz “se possível, tendes paz com todos”. É apenas pedir para você não generalizar, achando que todos os Não-Católicos fazem parte de seitas heréticas.

Prezada Silvana, Salve Maria

Peço-lhe que compreenda que, nesta carta, não viso a sua pessoa, que me merece respeito, mas apenas as opiniões erradas que você emite, e que eu não devo, nem posso, respeitar, porque respeitar seus erros seria ser conivente com eles, e deixá-la permanecer neles. A caridade me manda atacar o que você diz de errado, a fim de ajudá-la a compreender a verdade.

Peço-lhe pois, que compreenda o meu tom, que não a visa pessoalmente.

Vamos então ao exame do que você me diz.

Sua carta revela os preconceitos comuns àqueles que desconhecem a História, e que permanecem repetindo slogans ouvidos e engolidos.

Você se diz economista (formada) e “evangélica”…

Que você seja economista e (formada) acredito bem. Mas “evangélica”?…”Evangélica” ? ..

Que religião é essa?

Não existe o “evangelismo”. Esse termo foi posto em circulação pela mídia. Você pode ser presbiteriana, luterana, adepta do evangelho quadrangular, ou pentagonal, quando não da “Igreja Evangélica Sabão, Sopa e Salvação” (Isso existe). Ou da seita “Igreja Evangélica a Serpente de Moisés, Aquela que engoliu as outras” (Isso também existe). Ou pertencente a uma das dez mil seitas oriundas das heresias de Lutero.

Mas não existe religião evangélica. Como aliás, no fundo, não existe “O” protestantismo, pois cada protestante é membro único de sua seita própria, já que cada um deles entende a Bíblia como quer. E pensa que, o que ele “achou”, — você usa esse termo — é a verdade inspirada pelo Espírito Santo, a domicílio.

Protestante é alguém que lê a Bíblia, e porque a lê, julga que a entendeu.

Mais, julga que o Espírito Santo é o autor daquilo que ele “achou”. O protestante faz da Sagrada Escritura um livro chiclets, que ele mastiga, amassa como quer, faz até bola de vento com ele, e depois o explode na cara dos outros, pretendendo que é o Espírito Santo que o fez achar tal ou tal coisa.

Protestante julga que ler é juntar as letras. E ele lê, na Bíblia, que “a letra mata” (II Cpor. III, 6).

Lê, mas não entende, pois continua a comer letras… bíblicas.

E por isso morre espiritualmente.

E a prova do que lhe digo agora está em sua própria carta.

Você leu minha carta ao Saul da Lagoinha e não entendeu nada.

E temo que não adiante alguma coisa pedir-lhe que a releia, e que leia as inumeráveis cartas em que já respondi as “interpretações” pessoais da Sagrada Escritura feitas pelos protestantes. Contra o que eles lêem na própria Bíblia:

Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação particular” (II Pedro, I, 20).

Você entendeu?

“Nenhuma profecia da Escritura é de interpretação particular”. Será que posso esperar de sua paciência, que suporte essa minha correção um tanto dura, e que, afinal, você compreenda que ninguém pode ler a Biblia querendo ter a sua prórpia opinião sobre o que leu?

Rezarei para que você compreenda.

Quando se lê a Sagrada Escritura, ninguém, nem eu, nem você, nem nenhuma pessoa pode adotar o que “acha” como sendo a verdade.

O que nós achamos não interessa. Importa e interessa só o que Deus revelou.

Eu não disse que todo herege é “ignorante”.

Você, por exemplo, é economista.

Mas disse e reafirmo: todo protestante, inclusive você, é herege, porque nega as verdades reveladas por Deus, e confirmadas infalivelmente pela Igreja.

Lutero foi um herege, e os que seguem as suas doutrinas são hereges como ele.

Disse-lhe, no começo desta carta, que você desconhece a História.

Quer a prova?

Você afirma que: “Pelo que aprendi na história, Lutero promoveu o nascimento de uma nova “religião” por que naquela época apenas “homens sábios” (líderes da Igreja Católica) liam a bíblia, entendiam-na e a repassavam para o povo da maneira como queriam. Isso não é ser ignorante???”.

Pois aprendeu errado.

Você revela, nessa frase, que desconhece a História. Só afirma preconceitos. A História demonstra o contrário do que você disse.

Afirmar preconceitos históricos, sem base em documentos e na realidade,”Isso não é ser ignorante???”. … pelo menos em História?

Aconselho-a a ler alguns livros sérios de História, para não repetir coisas como essas.

Dou graças a Deus pelo fato de que você reconhece que a Igreja Católica é a Igreja de Cristo, pois que você mesma escreve: “Que a Igreja católica é a descendência direta da Igreja Primitiva fundada por Jesus, isto é fato ínegável”.

Glória a Deus nas alturas, e paz em Manaus a uma economista de boa vontade!

Graças a Deus você reconheceu essa verdade teológica e histórica.

Mas se a Igreja Católica é a descendente direta da Igreja dos Apóstolos, quem se separou dela formou uma seita, isto é, dividiu o que era uno. Seita significa separação, divisão.

Logo Lutero, foi um sectário, e todos as seitas protestantes são sectárias. Daí , sua continua divisão, cada um achando o que quer.

Angustiada, pergunta-me você:

“Mas isso significa que [a Igreja] nunca foi mudada através dos séculos, nunca foi desvirtuada através dos séculos??”.

E precipitada, você mesmo responde à angústia de sua consciência: Isto é querer acreditar numa fábula”.

Devagar, minha cara, que você está acusando Cristo de ter mentido, faltando às suas promessas.

Como? Como?

Mas simplesmente por negar o que Ele disse:

“Eis que estarei convosco todos os dias até o fim do mundo” (Mt. XXVIII, 20 ).

E ainda:

“E Eu te digo que tu és Pedro, e sobre esta pedra edificarei a minha Igreja, e as as portas do Inferno não prevalecerão sobre ela” (Mt. XVI, 18 ).

Se você tivesse razão no que disse — que julgar que a Igreja nunca foi mudada, ou desvirtuada, através dos séculos, se “Isto é querer acreditar numa fábula”, — então Cristo teria faltado à sua promessa. Portanto, Cristo teria mentido e não seria Deus.

Você compreendeu a que contradição leva o seu “acho”?

Depois, você me faz outra pergunta que você julga irretorquível: “Se Deus dotou o ser humano de inteligência “à sua imagem e semelhança”, porque achar que apenas o Papa é capaz de entender a Bíblia??”.

Minha cara, eu não acho que só o Papa é capaz de entender a Bíblia.

Eu afirmo, com o Evangelho de São Mateus, que Cristo deu somente ao Papa as chaves do Reino do Céu (Mt. XVI 19), que permitem ao Papa ligar e desligar infalivelmente, em matéria de Fé e Moral. É o Papa que tem o poder de decidir o que se deve crer ,e o que se deve condenar. E não eu. E não você. E não Lutero . E não Calvino. E não o Saul da Lagoinha. Mas somente Pedro. Somente o Papa.

E como Deus escolheu Pedro está no Evangelho de São Mateus, capítulo XVI.

Leia e entenda.

Você me pergunta ainda:

 ”As coisas de Deus são inexplicáveis, os desejos de Deus são inexplicáveis. Se contrário, Ele não seria um ser supremo e inexplicável. Ou será que você pode explicar Deus???”.

Se todas as coisas de Deus são “inexplicáveis”, por que você pode “achar” isto ou aquilo sobre elas? Se elas são todas inexplicáveis, que está você debatendo comigo? O inexplicável?

Então você quer me explicar o inexplicável?

Se fosse realmente assim, não deveríamos estar aqui discutindo ou conversando sobre o inexplicável.

E Deus não é o ser supremo. Esse é o título do deus da maçonaria.

O ser supremo, numa certa ordem, é o mais perfeito dessa ordem. Deus não é o ser mais perfeito numa ordem determinada. Ele é O SER absoluto, e não o ser supremo.

Estamos chegando ao fim.

Você me faz ainda uma última pergunta: “O que seria, exatamente, “usurpar” o título de Pastor??”.

Usurpar um título é assumí-lo sem ter direito a ele.

Foi Cristo que deu aos Apóstolos o direito de pastorear as suas ovelhas, isto é, de guiar e ensinar os cristãos. Mais. Deu somente a Pedro o direito e o poder de pastorear as ovelhas e cordeiros de seu rebanho, ao dizer somente a Pedro: “Apascenta as minhas ovelhas”. “Apascenta os meus cordeiros” (Jo. XXI, 15-17).

E ainda: Tu, depois de convertido, confirma os teus irmãos” (Luc. XXII, 31).

Foi Cristo quem escolheu os seus Apóstolos, fazendo-os pastores de seu rebanho. Por isso, somente são autênticos pastores aqueles que receberam o poder de pastorear dos Apóstolos, e assim, sucessivamente, até hoje. A Igreja tem que ser Apostólica, isto é, suas autoridades devem ter recebido o poder, umas das outras, até as primeiras autoridades, os Apóstolos, que receberam o poder de Cristo. Na Igreja tem que haver sucessão apostólica. Que aliás você mesma reconheceu que há só na Igreja Católica, quando me escreveu que “a Igreja católica é a descendência direta da Igreja Primitiva fundada por Jesus, isto é fato ínegável.”.

Você se despede dizendo-me que não quer me afrontar.

Mas minha cara, nessas questões não estamos em jogo eu ou você, mas a verdade de Cristo. Afrontar-me, não teria importância nenhuma. Importante é não afrontar a verdade ensinada por Nosso Senhor. Coisa que todo protestante faz, e, por isso, todo protestante é herege e sectário.

Esperando que compreenda minha veemência que só visa defender a verdade de Cristo, e a ajudá-la a sair do “achismo” sectário, me despeço

in Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Todas religiões levam a Deus?

Cartas: Mais um padre perseguido pelo Bispo de Anápolis - Orlando Fedeli

Cartas: Relativismo religioso - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais