Montfort Associação Cultural

24 de maio de 2006

Download PDF

Decreto Unitatis Redintegratio e o mal do ecumenismo

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Roberto Carvalho
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil

Prezado Professor Orlando Fedeli

Gostaria que o senhor fosse conhecer a minha página na net, feita especialmente para dar testemunho de minha volta para a Igreja Católica depois de 7 anos no meio protestante. O meu endereço é :

http://antenazul.multiply

e logo no início da página de nome ” recipes” o senhor verá o link para a correspondência que trocamos em dezembro de 2003. Acredito que o senhor achará interessante ver como a partir deste nosso primeiro contato veio a providência divina trabalhar na minha vida, de maneira até sobrenatural. Aqui ajudaram muito suas ponderações “quem seguiu Lutero seguiu ao homem”, para que fosse dado um primeiro passo de volta para a igreja católica.

Professor, mudando um pouco de asunto, mas aproveitando o ensejo:

É impressão ou falha minha ou no seu site o senhor não tem entre os documentos da igreja a Unitais Reintegratio do Vaticano II ?

Puxa esse documento me foi grato demais e falou muito ao meu espírito e consciência quando o recebi porque ao menos o senhor não o coloca no seu site? Li suas sensatas restrições e preocupações quanto aos efeitos da encíclica Vaticano II mas isso chega ao chega ao ponto de não querer nem por perto tais documentos? Caso eu que não o tenha visto por favor me desculpe e desconsidere o comentário.
De qualquer maneira, o senhor vendo como a providência divina trabalhou também em minha vida para que eu voltasse, oro então para que o senhor se anime e se empolgue um pouco com as perspectivas santas que a Unitatis Reitegratio coloca, porque os frutos que são ali anunciados merecem ser louvados e regadas estas sementes, porque não por uma pessoa tão voluntariosa quanto o senhor. A Reintegratio Unitatis só pode ser expressão do Espírito Santo de Deus, ou como irá cessar 500 anos de animosidade se não houver um tom conciliatório e confraternizador?

As vezes parecem que os católicos mais conscientes se colocam como o irmão mais velho do filho pródigo, quando deveriam se colocar como o pai que o recebe efusivamente.

Como eu disse no meu testemunho as pessoas vão para as igrejas protestantes não por apelos que se façam para que deixem a igreja católica, embora nas entrelinhas, no dia dia das igrejas, isso acaba sendo passado. Caso a pessoa vá aprofundar estudos daí em seminários e livros de defesa da fé explicitamente se dirá contra a igreja católica. Antes eu não entendia quando o senhor dizia que de uma arvore ruim não se pode dar bons frutos. Eu achava radical demais, e injusto para com o trabalho dos pastores de levar Jesus às pessoas, porque a pregação dos evangélicos é seguida de mudanças bem vindas: gente que não acaba mais deixa vícios, atitudes imorais, licensiodidades e crê em se tornar nova criatura espelhada na aliança com Jesus e cunprimento de sua Palavra. Confesso sentir falta de que nas missas não batam nessa tecla como deveriam, porque se não são frutos aquilo que vemso na igreja evangélica o que seria?

Ainda estou amadurecendo a reflexão a respeito destas idéias mas agora já me parece que o seu comentário – uma árvores ruim não pode dar bons frutos – vai no cerne da questão – a igreja é a árvore e não há fruto considerado bom que valha o preço de ve-la dividida ( dai o fruto logicamente nao ser tão bom). Quer dizer … são 500 anos de divisão e isso atinge e tem implicações muito mais grave que a divisão do rebanho porque o inimigo se beneficia disso.

Mas professor Orlando, apesar disso, e da índole rebelde do evangélico (protestante) pergunto ao senhor como não se encher de esperança e alegria só de pensar num grande movimento de volta?Já vão 40 anos que a Unitais Reintegratio lançou o convite e pouco ou nada se viu de resultado. Quarenta anos não foi o tempo que os judeus vagaram no deserto. Não estiveram muitos católicos vagando no deserto ao torcerem o nariz para a volta dos protestantes? Pergunto o que falta na sua opinião para que esse retorno ocorra com a pungência necessária e desejada?

Professor Fedeli,

Eu sinto que há muito ressentimento abafado: católicos fundamentalistas(deve ter outro palavra melhor) que acham que não se pode extender tapete nenhum a renegados. Católicos que acham que caso se dê a mão para o protestante êle irá querer o braço ( cuidar das questões teológicas e fazer suas mudanças) no que acho que essa preocupação procedente mas de certa maneira mesquinha, frente à graça que representa o repatriamento destes que estão longe. É verdade que por muito menos, dada a chance de pedir mudanças, muitos grupos, católicos de carteirinha, bagunçaram as coisas(renovação carismática, teologia da libertação) depois do Vaticano II e daí procedente a preocupaçãodaqueles que estão no núcleo da defesa da fé católica, como o senhor e a Monfort.

Enfim gostaria de saber do senhor o que de efetivo católicos mais engajados podem fazer para que esse rio da Reintegratio Unitatis enfim saia do papel e se torne navegavel, caminho real de volta. Hoje, sinceramente, parece que o católico atravessa a rua ao ver o protestante só para não ter de cunprimentá-lo. Eu mesmo senti muitas vezes no ar o escáneo de católicos ativistas para com os protestantes, eles que pra ridicularizar o protestante dizem que todos são iguais aos membros da igreja universal, esta a quintaessência da picaretagem. Tipos de comentários que não fazem jus à realidade e acabam ofensivos até mesmo para os membros da universal, uma igreja com um contigente enorme de ex católicos.

Será utopia desejar arregaçar as mangas nesse propósito de alcançar a todos? Ou iremos deixar tudo por conta da previdência, esperando que baixe o Espirito Santo aqui e ali para fazer o trabalho no varejo? Não há nada à fazer no atacado depois do Vaticano II?

A igreja católica que milernarmente foi tão competente em cooptar os adeptos de outras religiões, pegando emprestado suas datas e festividades para fazer o calendário cristão, por que não a vemos mais com estratégias para pegar estes milhoes de protestantes de volta. Ah mas isso importa em desvirtuar a fé e dar brecha para mudanças litúrgicas nefastas; uma só laranja contaminará toda a caixa. Seria essa a preocupação?

Da minha parte quero me espelhar em santos como Geraldo Magela, e tratar de não querer me por a frente de ninguem, portanto de umjeito ou de outro quero é tratar de aprender e saber fazer a minha parte dentro da unidade. Se o negócio vai ser ficar quietinho orando, amém. Sinceramente não sei o que está faltando acontecer para ver a Unitatis dizer a que veio e esta carta apenas expressa este anseio de que aconteça.

Para encerra queria agradecer seus préstimos, amor cristão, e espírito evangelizador porque, como eu, muita gente já se beneficiou do seu debate e teve que coçar a cabeça e botar a mão na consciência. Não há debate que o senhor e a Montfort entrem que não digam ao menos uma verdade espiritual acima do seu interlocutor, em assunto que ele considerava-se irrefutável. Por mais ásperos que sejam os argumentos da sua partes cabe a quem ouve decidir se vai aproveitar a verdade que ouviu ou não. Eu aproveitei e ganhei muito com isso.
Todo mundo se acha durão, muito consciente, um soldado. E acham estes aí que a igreja católica e seus sentinelas ficam dormindo em serviço. Por isso é bom que existam católicos como o senhor e seus colaboradores – que enfrentam de peito aberto e com galhardia qualquer debate e com qualquer debatedor – algo que no mínimo faz muita gente de fora, que se acha defensora da fé, ver o quanto está aquém e tem se enganado.

Sei que o senhor é muito ocupado mas ficarei feliz com suas sugestões quanto à maneira de tornar efetiva a Unitais Reintegratio e como alguém como eu poder ser útil embora chegando.

Att

Roberto Santos de Carvalho

Muito prezado  Roberto,
Salve Maria.

    Que Deus seja louvado por seu retorno à Igreja Católica, a única Igreja de Cristo, fora da qual não há salvação. Alegro-me por tê-lo ajudado de algum modo, ainda que com tanta imperfeição e falhas de minha parte.
    Muito lhe agradeço suas palavars de elogio à nosas luta. Deus lhe pague. Reze a Nossa senhora que dê a Montfort a sabedoria e a fortaleza para bem servir a Igreja Católica, porque é esse nosso objetivo.
    No site Montfort não há textos do Concílio Vaticano II. Há críticas.
    O Vaticano II foi o responsável maior pela imensa crise da Igreja em nossos dias. Ele foi um Concílio apenas pastoral, sem pretensão de ensinar nenhum dogma, e cujos conselhos pastotais só trouxeram confusão. O modernista Jean Guitton reconheceu que o Vaticano II ensinou aquilo que São Pio X condenara na encíclica Pascendi contra o Modernismo.
    Para entender o mal do ecumenismo do Vaticano II peço-lhe que lia a encíclica Mortalium Animos de Pio XI.   
    Havendo tempo para ajudá-lo, poderei fazer uma análise crítica da Unitatis Redintegratio. Quem se separa da Igreja, separa-se de Cristo, e quem não está com Ele está contra Ele. Quem não está perfeitamente unido à videira, seca, e não tem fruto.
    E você reconheceu graças a Deus, que Já vão 40 anos que a Unitais Reintegratio lançou o convite e pouco ou nada se viu de resultado”.
    Pior ainda: o resultado da Unitatis Redintegratio foi o êxodo de católicos para seitas das mais malucas, e a divisão entre os católicos. Pior fruto não podia haver.
    Você me pergunta ainda: 

como irão cessar 500 anos de animosidade, se não houver um tom conciliatório e confraternizador?”.


    A união só pode se dar na Verdade, e a Verdade só é reconhecida quando se condena o erro.
    Não pode haver conciliação entre a Verdade e a mentira, entre Cristo e belial , entre a Igreja e a heresia.
    Quem disse que a árvore má não pode dar bons frutos foi Cristo, e não eu. Os frutos materialmente bons que qualquer seita pode ter, não valem nada perto do imenso mal do pecado de heresia e do pecado de cisma.
    O que se vê nas seitas evangélicas são abrolhos e não frutos de Deus. Que adianta deixar a bebedeira de pinga, se a pessoa se embebada com o orgulho do livre-exame da bíblia acreditando-se salvo e papa?
    E você, graças a Deus, me dá razão ao escrever com sabedoria: 
 
A igreja é a árvore e não há fruto considerado bom que valha o preço de ve-la dividida ( dai o fruto logicamente nao ser tão bom). Quer dizer … são 500 anos de divisão e isso atinge e tem implicações muito mais grave que a divisão do rebanho porque o inimigo se beneficia disso”.
 
    Você me diz: 

“Pergunto o que falta na sua opinião para que esse retorno ocorra com a pungência necessária e desejada?”

    Falta condenar os erros modernistas do Concílio Vaticano II, inclusive a Unitatis Redintegratio.

    No dia em que o ecumenismo modernista do Vaticano II for condenado, haverá o retorno de multidões à Igreja Católica. Pois que, se todas religiões salvam, para que ficar católico? Cada um ficará na religião que lhe parecer mais cômoda.
    Esse é o caminho largo da perdição condenado por Cristo.
    Graças a Deus, o apostolado (anti ecumênico) da Montfort tem conseguido inúmeras conversões ao catolicismo. Nas fileiras da Montfort há muitos convertidos de tudo quanto é religião, e nós os recebemos bem, como irmãos em Cristo, porque quem é de fato de Cristo e da Igreja não é separado. Na Igreja Católica, diante da qual a Montfort é nada, não há irmãos separados.
    Você me disse:

Por mais ásperos que sejam os argumentos da sua parte cabe a quem ouve decidir se vai aproveitar a verdade que ouviu ou não. Eu aproveitei e ganhei muito com isso”. 

    Que Deus recompense esse seu ato de humildade. É essa humildade de sua parte que me levou a dizer-lhe palavras duras contra a Unitatits Redintegratio, cujo nome mais exato deveria ser Unitatis Desintegratio.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: A doutrina da Igreja sobre o diálogo inter-religioso

Cartas: Por que vocês querem sempre impor as suas opiniões? - Orlando Fedeli

Cartas: Ide e dialogai? - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais