Montfort Associação Cultural

7 de junho de 2012

Download PDF

Decapitado tunisiano convertido ao cristianismo

Publicado por Observatoire de la Christianophobie

Escrito por Daniel Hamiche

Tradução Montfort

 

Perdoe-me. Eu sou um jornalista muito ruim, porque eu vou falar sobre algo que eu li, mas eu não vi. Exatamente que eu não quis ver  pois este vídeo  que está na Internet e que foi transmitido na televisão egípcia no show “Egypt Today “, apresentado pelo jornalista egípcio Tawfiq Okasha visivelmente desconfortável com a ideia ter que difundir este documento abominável. Tawfiq Okasha é considerado por Raymond Ibrahim, do Gatestone Institute, como um jornalista liberal. Ele está revoltado por este documento e pergunta aos telespectadores: “É isto o Islã? “. Mas a resposta é: sim! Isso também é o Islã… O degolamento metódico de um jovem tunisino muçulmano convertido ao cristianismo por “apostasia” não é uma abominação raríssima nos países muçulmanos. Nós já noticiamos muitos neste blog e no meu post anterior de hoje eu já relatei  vários degolamentos de cristãos por militantes islâmicos em Homs (Síria). Aqueles que consideram que devem assistir a este horror podem simplesmente se conectar à fonte indicada abaixo, mas não vou colocá-lo on-line e parei de ver este vídeo em menos de um minuto. Para aqueles que não suportarão  ver o insuportável, eis a descrição dada por Raymond Ibrahim:

 

“Um jovem é mantido no chão por homens mascarados. Sua cabeça é puxada para trás e ele tem uma faca na garganta. Ele não se debate e parece resignado a sua sorte. Falando em árabe, um locutor ou “narrador”, que não aparece na tela, canta várias orações e súplicas muçulmanas, a maioria condenando o cristianismo por causa da Trindade, é chamado de fé politeísta: ” Que Allah esteja vingado do apóstata politeísta “,” Deus, faz triunfar tua religião, torna-a vitoriosa sobre os politeístas”,” Allah, desfaz os infiéis pelas mãos de muçulmanos “,” Não há outro deus senão Alá e Maomé é seu mensageiro “. Então, com gritos de “Allahu Akbar!” – que significa “Deus é grande” – o homem segurando a faca na garganta do apóstata  começa a corta-la, enquanto a vítima parece calmamente sussurrar uma oração. São necessários quase dois minutos cortando com a faca para separar a cabeça do cristão de seu tronco, cabeça que é então levantada em meio a gritos e slogans de vitória.” 

 

O jornalista Tawfiq Okasha pergunta a seus espectadores se isso é o Islã? Minha resposta eu já dei. Você deve fazer o mesmo – e divulga-lo.

 

Oremos por este mártir que foi degolado por se recusar a negar a Cristo. Oremos também – eu sei que vai ser mais difícil – por seus carrascos.

 

 Daniel Hamiche

Fonte: Gatestone Institute (4 de junho de 2012)

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais