Montfort Associação Cultural

7 de novembro de 2006

Download PDF

De volta ao rebanho do Senhor

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Wladimir Domingos Alves
  • Idade: 35
  • Localizaçao: Conchas – SP – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Profissão: Policial Militar
  • Religião: Católica

CARÍSSIMO PROFESSOR ORLANDO E TODOS DO SITE MONTFORT 

     sou policial militar a mais de 15 anos e sempre fui Católico romano, certa feita na minha adolescência quando minha mãe percebeu que eu poderia estar desviando para o mundo pediu para uma comunidade de jovens da minha paróquia para que eu fosse convidado a participar do T.L.C treinamento de liderança cristã no seminário de SANTO AGOSTINHO na cidade de RUBIÃO JUNIOR, na época foi a melhor coisa que poderia ter acontecido na minha vida espiritual saí de lá como um verdadeiro soldado de Cristo pronto para combater o bom combate contra seitas hereges cada vez se mostrando mais furiosaS contra a Igreja de CRISTO, porém com o passar do tempo minha escolha profissional tudo o que envolve minha profissao, tudo o que eu vejo no dia-dia fui enfraquecendo nao na minha fé, mas na defesa da SANTA IGREJA, e ainda professor vi minha mãe católica e Mariana a ponto de me prometer a NOSSASENHORA APARECIDA em uma ocasião em que fui baleado em serviço, se tornar “evangélica”de uma igreja chamada primitiva, professor vi minha prima, primo tia, dizer que finalmente encontraram JESUS na sua nova igreja, e eu vendo minha mãe feliz achei que era melhor nao contrariar pois qual o filho nao quer ver a mãe feliz?.
     Mas o demônio é astuto e como a fumaça que entra pela fresta aos poucos me vi sendo levado a assistir um culto nessa igreja “sem compromisso só pra conhecer”, mas por conta dos meus compromissos e da minha vida corrida e pela graça de NOSSO SENHOR nunca tive oportunidade de ir mas estava quase cedendo, foi quando certa noite reunido na casa de minha mãe com minha prima que tornou-se totalmente cega pela nova seita começou a ofender A VIRGEM SANTÍSSIMA e a me desafiar a refutar seus argumentos protestantes de que MARIA SANTÍSSIMA foi uma mulher comum e teve filhos comuns após o nascimento de NOSSO SENHOR.
     Como tenho acesso em minha casa a internet e facilidade em informática começei a pesquisar e achei o site MONTFORT e uma pergunta enorme de um certo “pastor” de nome SAUL da lagoinha e uma resposta veemente fundamentada e principalmete verdadeira sobre diversos temas católicos.
     Professor a partir daquele dia minha vida começou a mudar totalmente e isso nao faz muito tempo fico horas e horas lendo todos os documentos do site admiro sua coragem e de sua equipe e principalmente sua humildade sei que o senhor nao gosta de elogios portanto no lugar desses incluí o senhor e toda sua equipe em minhas oraçoes,peço a DEUS que mais pessoas como eu voltem aos braços da IGREJA DE CRISTO e que principalmente entendam que quem tem que mudar é o mundo e nao a Igreja nem seus ensinamentos e muito menos seu dogmas devem “flexibilizar”para atender devaneios mundanos, professor se fosse me rotular eu diria que sou ou que aprendi a ser um católico extremamente conservador que vou a santa missa para agradecer e receber CRISTO VIVO NA HÓSTIA e nao o contrário.
     LI seu tema sobre a pena de morte; professor eu trabalho com a morte me rondado quase todos os dias e se preciso for eu terei que defender a minha vida tirando a de outrem, isso me perturbava muito até me afastou da igreja, mas vejo depois que conheci o trabalho deste site que estou cumprindo meu papel na sociedade e certamente se eu buscar a salvação isso não será um empecilho para ela.
     Desculpe a longa carta professor só queria dizer que o senhor conseguiu resgatar um filho de MARIA que estava perdido no escuro,voltei a combater o bom combate chego a discutir horas com meu parceiro que é “evangélico” e graças ao senhor DEUS esses dias deixei o mesmo sem argumentos diante de alguns fatos que expus todos baseados em estudo que busquei nesse site.
     Minha öNICA TRISTEZA É NÃO PODER CONVENCER MINHA MÃE A RETORNAR PRA SUA CASA,TENHO ESPERANÇA PROFESSOR ORLANDO QUE UMA PALAVRA DO SENHOR DIRIGIDA A ELA FARIA ELA REVER O QUE FOI ENSINADO PELO SEU PASTOR HEREGE.
     ELA SE CHAMA MARIA TEREZA AMARO,SE FOR POSSÍVEL SUA EQUIPE ME RESPONDER EU PASSAREI ALGUNS DADOS PARA QUE SEU DOCUMENTO CHEGUE ATÉ SUAS MÃOS
     QUE O SENHOR JESUS ESTEJA SEMPRE CONTIGO E SUA EQUIPE, E QUE A VIRGEM SANTÍSSIMA MAE DE MEU SENHOR,SEMPRE ROGUE POR TODOS NÓS!

Muito prezado Wladimir,
Salve Maria.
 
     Que alegria me deu sua carta! Pois não disse Nosso Senhor que haveria mais alegria no céu por alguém que se arrependesse do que pela perseverança de justos no bem?
     E alegrou-me especialmente que você tenha vencido a tentação da heresia protestante ao ler a carta que escrevi contra as heresias do tal Saul da Lagoinha, que, aliás, acaba de me escrever (reze pela conversão dele também). Indiretamente, e sem querer, o tal Saul da lagoinha tem ajudado a muitos a voltarem para a Igreja Católica. Quem sabe se um dia, Deus tendo pena dele, o próprio Saul se torne Paulo…
     Meu caro Wladimir, a história de sua conversão é comovente.
     Como Deus é bom!
     E esse Deus infinitamente bom não permitirá que um soldado da Virgem Maria deixe de alcançar a graça da conversão de sua própria mãe.
     Tenha a certeza de que rezarei por sua mãe para que ela também retorne à casa do Pai. Que ela volte a louvar a Maria Santíssima. Nunca deixe de pedir a Nossa Senhora que obtenha de Jesus as graças necessárias para a conversão de sua mãe. Tenha paciência. Dê a ela bom exemplo. Prove por sua conduta que um católico é um filho excelente. Seu bom exemplo a conqistará.
     Mostre-lhe pouco a pouco — com respeito e cuidado – os argumentos anti protestantes do site Montfort. Se ela quiser me escrever, responderei a ela com alegria. Por enquando diga a ela que lhe agradeço por ter dado ao mundo um filho fiel a Deus como você é. Mostre esta minha carta para ela.
     Quanto à sua profissão, ela é santa. Quando você luta contra bandidos, ofereça a sua vida pela salvação das almas. Punir o mal, e impedir o crime é lutar para que a lei de Deus seja obedecida. Nisso é que está a santidade de sua profissão. Se um dia você morrer em combate, oferencendo sua vida por Deus e pela justiça, sua recompensa será o céu, pois sua morte terá algo do martírio. 
     Que Deus o abençoe e guarde.
     Escreva-me sempre que quero tê-lo como um dos mais estimados amigos da Montfort.
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais