Montfort Associação Cultural

22 de fevereiro de 2006

Download PDF

Cristo a favor do ecumenismo?

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Fred
  • Idade: 31
  • Localizaçao: Belo horizonte – MG – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Religião: Católica

Caríssimos irmãos, Pax et Bonum!

Gostaria de lhes parabenizar pelo site e, em especial, pela firmeza na defesa da Fé Católica. O Espirito Santo concede à Igreja pessoas inspiradas com carismas específicos, como nos mostra a história, para ajudar ao povo de Deus a retomar o caminho da santidade (ex. Sta Catarina de Senna, S. Francisco de Assis, S. Francisco Sales. etc…). Vejo a A. C. Montfort como que impelida pelo Santo Espírito num gesto profético para denunciar os erros e heresias do nosso tempo, como S. João Batista fez, para nos fazer voltar à verdadeira Igreja, Santa, Una e Católica, fundada por Jesus Cristo, Senhor nosso. Louvo e agradeço a Deus por vocês.
Gostaria de um esclarecimento que me falta. Concordo com vocês quanto ao erro do ecumenismo pregado hoje por modernistas que, de fato, levam a um relativismo religioso, ao invés de trazer de volta à Igreja os cismáticos (porque um dia seremos um só rebanho, não porque queremos, mas porque Deus quer!). Não é tolerando o erro que se converte, mas pregando a verdade, porque a verdade liberta. Porém me deparo com uma passagem na Bíblia que, sempre que falo com alguém sobre os erros do ecumenismo proposto pelos modernistas, me “atiram” estas passagens. Gostaria de ajuda para melhor compreendê-la. O que diz a Igreja sobre estas passagens: Mc IX, 38-40. Lc IX, 49-50. Aqui os Apóstolos querem proibir alguém de pregar e expulsar demônios em nome de Jesus porque “não estava com eles” (Cristo e Apóstolos, i.e. a Igreja). Jesus lhes proibiu de proibir. Muitos ecumenistas utilizam-se desta passagem para poder justificar que Jesus pregava o ecumenismo e por isto era “a favor” de várias igrejas em Seu Nome, porque não estavam com os Apóstolos, mas os aprovara assim mesmo, pois “quem não é contra nós, é a nosso favor” (Mc IX, 40).

Gostaria de receber a resposta por e-mail e, se assim desejarem, publicá-la no site.

Agradeço desde já pela ajuda!

Benedicat tibi Dominus
et custodiat te!

Tuus totus ego sum, et omnia mea tua sunt.
Totus tuus Iesus, per Mariae!

Fred

Muito prezado  Fred,
Salve Maria.
 
    Muito agradeço suas palavras, porém devo dizer-lhe, para ser inteiramente justo, que você se engana totalmente com sua comparação sobre a Montfort. Nós não somos santos — estamos inifinitamente longe disso, especialmente eu — e nem nos consideramos com valores particulares. Somos apenas um grupo de leigos que quer defender a Fé. Pessoalmente, sou bem pouco comparado com outros da Montfort. Fui só professor deles, e os discipulos, por vezes, superam os mestres. E é o que aconteceu na Montfort. Reze por nós, é o que lhe peço.
    Respondo à sua dificuldade para refutar aos ecumênicos, que se baseiam numa passagem do Evangelho de São Marcos, quando alguns expulsavam demônios, em nome de Cristo, e os Apóstolos pediram a Nosso Senhor que os proibisse de fazer isso, por que esses tais não andavam com eles, os Apóstolos. Ao que Nosso Senhor respondeu:

“Quem não está contra nós, é por nós”
(Mc. IX, 39).

    Repare que nem os Apóstolos, nem Nosso Senhor negam, neste último caso que esses tais, de fato, expulsassem demônios em nome de Cristo. Logo, eles, de fato, faziam isso. Então, só podiam fazê-lo se o fizessem crendo sincera e realmente no nome de Cristo. E  Deus os atendia. Logo, esses tais, de fato, falavam e agiam em nome de Cristo, mesmo sem serem do grupo dos Apóstolos. Isso só mostra que nem todos os cristãos devem ser Apóstolos, isto é, Bispos, e que Nosso Senhor pode dar o poder de exorcizar a pessoas que não sejam Bispos, desde que essas pessoas não sejam contra Cristo e nem contra os Apóstolos. Esses, não sendo contra Cristo, e nem contra os Apóstolos, podiam de fato fazer milagres.
    O caso não se aplica, então, aos protestantes que são declaradamente contra o Papa, instituído por Cristo. Sendo eles contra Pedro, estão eles contra Cristo. Logo, eles não podem fazer milagres.

    Nos Atos dos Apóstolos se conta de alguns judeus que expulsavam demônios em nome de Cristo que era pregado por Paulo. E o demônio respondeu a esses judeus: 

“Conheço Cristo e conheço Paulo, mas vós quem sois ? E lhes deu uma surra violenta (Atos, XIX, 15). 

    Portanto, esses judeus não acreditando em Cristo, não conseguiam expulsar os demônios. O que prova que, no caso contado por São Marcos, os exorcistas acreditavam em Cristo.

    Esperando tê-lo atendido, me despeço amistosamente.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cadernos de Estudo: O Iluminismo – Trevas na época das luzes - Ronaldo Mota

Cartas: Sobre o artigo do site: ´Imagens, ídolo, veneração, adoração` - Orlando Fedeli

Cartas: Riqueza dos países protestantes

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais