Montfort Associação Cultural

23 de março de 2005

Download PDF

Coroinhas e acólitos

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Lucélio de Souza
  • Idade: 18
  • Localizaçao: Fortaleza – CE – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Profissão: Monitor de Informática
  • Religião: Católica

É com muita alegria que volto me comunicar com esta organizada abençoada por Deus.

A minha pergunta é a seguinte: Eu sou coroinha de uma determinada paróquia, aqui de Fortaleza, nesta paroquia,no dia 13/03/05 haverá uma reunião que tratará do assunto de acolitato, as pessoas estão organizando tal evento, tem a idéia de implantar o ministerio de acolitos, mas acontece que já existe o grupo dos coroinhas, em que eu acho que é a mesma coisa e tem a mesma função na liturgia, e não vejo sentido de colocar mais um grupo na liturgia de nossa paróquia se já existe um que realiza a mesma função liturgica. Pergunto: Há diferença entre coroinhas e acolitos? A nossa igreja fala de algo direcionado para os coroinhas ou aos acolitos? Quais são as diferenças? Ainda existe esta diferença entre acolitos e coroinhas, ou tudo é a mesma coisa?

OBRIGADO PELA SUA ATENÇÃO, AO MEU HUMILDE QUESTIONAMENTO!

Peço encaricidamente uma coisa, esta reunião é no dia 13/03, e preciso desta resposta para relatar nesta reunião. OBRIGADO E QUE DEUS VOS ABENÇOE.

Muito prezado Lucélio,
Salve Maria!
 
    Você tem razão acólitos ou coroinhas são a mesma coisa. Acólito é o nome próprio. Coroinha é o nome popular.
    Após o Vaticano II, nasceu a mania de reuniões, manifestos, palavrório. Tudo se discute. Para tudo se fazem planos. E quem dá o pior exemplo é a CNBB que tem pastorais e comissões para tudo. É da CNBB que nasce a verborréia eclesiástica mais inútil.
    Curioso que essa mania do falatório verborréico se transformou em mutismo, quando o governo de Lula – tão favorecido pela CNBB que queria Lula lá — promove a morte de embriões humanos, e agora o aborto, para depois vir a eutanásia, pois o marxista Lula (marxista, na medida em que ele pode ser alguma coisa), quando se trata de combater a doutrina católica sobre a Moral, obedece fielmente às ordens que vem daquela coisa de Nova York, a ONU.
    Mas quanto mais se debate e se fazem reuniões na CNBB e nas paróquias, menos resultados aparecem. Menos amor a Deus se manifesta.
    Só temo que nessa próxima reunião em sua paróquia introduzam moçoilas como acólitos.
    Aconselho que você leia o decreto Sacramentum Redemptionis do Papa João Paulo II, que combate os abusos na Missa.
    Creio que você vai sofrer, pois cada vez que se organiza uma reunião dessas é para piorar. Até que Deus fale uma só palavra e a Igreja será salva da verborréia modernista aprendida no Vaticano II.
   
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Oração e Vida Espiritual: Décimo Sexto Domingo depois de Pentecostes e Comemoração da Natividade de Nossa Senhora

Cartas: A glória da Missa de Sempre - Orlando Fedeli

Notícias e Atualidades: Reforma contra o Modernismo

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais