Montfort Associação Cultural

25 de fevereiro de 2008

Download PDF

Contribuinte da Canção Nova desculpa-se pelo "ecumenismo" daquela entidade

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Antônio
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Profissão: Administrador de Imóveis
  • Religião: Católica

     Jamais Imaginei que um dia iria escrever isso…
     Sou sócio contribuinte da Canção Nova e confesso que nunca gostei de ler o que o Senhor escrevia a respeito desta instituição, mas….
     Infelizmente depois que eu li o seu relato 
sobre o que lhe aconteceu lá na C. Nova, por uma questão de ética devo lhe fazer justiça.
     Primeiro quando li que o senhor teve a Humildade de ir lá para defender algo em comum com a C. nova, tive minha impressão totalmente mudada a seu respeito e quero lhe pedir perdão por tê-lo Julgado arrogante
     Concordo pelnamente quando o senhor diz que Um crítico do Padre Jonas não poderia colaborar na defesa da lei de Deus, na TV da Canção Nova. Mas os hereges protestantes podem subir lá no palco e dareu seu “show”.
     Pessoas que não amam o Papa e não têm Maria por Mãe, têm vez e voz na C. Nova.
     Mas um defensor de Maria e Fiel ao Papa não tem esse mesmo direito?
     Como sócio colaborador estarei encaminhando um e-mail de repúdio endereçada diretamente ao Ricardo Sá, sobre tal ofensa (me senti ofendido também)
     Peço sua autorização para encaminhar o seu relato, junto com o meu repúdio

OBS: Como sócio contribuinte, Quero lhe pedir perdão pelo que lhe fizeram lá

Abraços Fraternos,

Seu Irmão Antonio

Muito prezado Antônio,
Salve Maria.
    Deus o recompense por seu senso de justiça. Você pode enviar, sim, meu relato ao tal Ricardo Sá ostentador de um Cristo tecnicolor… na camisa.
    A Canção Nova é uma seita protestante infiltrada na Igreja. O que Padre Jonas Abib escreve sobre a crença na própria salvação e sobre a vinda de Cristo, logo mais, na Terra, é igualzinho ao que ensinam em igrejolas protestantes adventistas. E a exibição de “carismas” que se cultiva na Canção Nova ou é farsa, ou é ação demoníaca.
    O que é dom de Deus não pode ser ensinado. Se é ensinado, não é dom. Como ensinam eles a orar em línguas? É técnica humana e técnica para enganar ingênuos e ignorantes.
    Deus lhe conceda, meu caro Antônio, as graças de que mais precisa.
    Peço-lhe que reze por mim, e também pelos pobres católicos enganados pelos carismas inventados e desafinados da Canção Nova.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais