Montfort Associação Cultural

6 de agosto de 2007

Download PDF

Contradições e incoerências dos modernistas

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Padre Leonardo Holtz Peixoto
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Sacerdote
  • Religião: Católica

Caríssimo Professor Fedeli
Salve Maria!

Sou Sacerdote da Arquidiocese do Rio de Janeiro, ordenado há 3 anos (tenho 27 de idade) por sua Eminência o cardeal Scheid. Em primeiro lugar gostaria de parabenizá-lo pelo site, que acompanho há algum tempo e pelo esforço na defesa de nossa fé Católica. Muito me alegra como Sacerdote, saber que existem ainda pessoas que se preocupam em salvaguardar a integridade de nossa fé!
Todos temos acompanhado a polêmica que tem causado o “Motu Proprio” de Sua Santidade o Papa Bento XVI, que na minha opinião, já estava na hora de vir. Esse “Motu Proprio” surgiu por Providência Divina numa hora em que todos nós estávamos quase que nos afogando em tantas heresias e profanações litúrgicas. O que eu acho contraditório e sinceramente lastimável é ver sacerdotes católicos que criticam o Santo Padre, dizendo que a Igreja “deu um passo pra trás”. Se celebrar a Santa Missa no Sagrado Rito Tradicional, que tão bem expressa os nossos dogmas Eucarísticos é “dor um passo pra trás”, o que me dizem de uma “Missa Halloween?”, ou aquelas danças ridículas e absurdas defronte ao Santíssimo Sacramento, como num ritual pagão?

Prof. Orlando, eu procuro celebrar, mesmo a Missa Nova, com toda piedade e não admito qualquer tipo de aberração ou abominação litúrgicas; Entretanto a Santa Missa Tradicional é simplesmente incomparável.

Algusn fiéis, inclusive de minha paróquia, de vez em quando me abordam para perguntar: “Porque uma Missa em latim se ninguém entende nada?”. Eu me limito em responder “pra quem sabe “rezar em línguas”, latim deve ser fácil…

Sinto, professor, que as pessoas de hoje tem preguiça de pensar! Se pensassem observariam o quanto são, muitas vezes, contraditórias e incoerentes. Muitos fiéis foram “entorpecidos” por essa onda modernista avassaladora, porque não pensam, ou melhor, não querem pensar. Fico triste de ver, professor a situação do rebanho de Cristo! Nosso Senhor nos alertou no Santo Evangelho que viriam lobos vestidos com pele de ovelha… mas eu tenho visto algo mais assustador: lobos em pele de PASTORES, conduzindo o rebanho à perdição!
Peço diariamente a N. Senhor que faça de mim, como o sr. citou em uma de suas cartas “um novo Basílio ou Atanásio” para ser sempre fiel à Sã Doutrina e lutar, o quanto me for possível contra essas heresias.

Bem, no meio dessa “vale de lágrimas” me apego à promessa que nos fez Nosso Senhor: “Et portae inferi non praevalebunt adversum eam!”

Abençoado Motu Proprio
Abençoado Bento XVI!

Ao Sr. Prof. Fedeli e a todos da Montfort
Uma afetuosa saudação, meu muito obrigado e minha bênção Sacerdotal.

Pe. Leonardo Holtz

Muito prezado e reverendo Padre Leonardo,
Salve Maria.
 
    Dou imensas graças a Nosso Senhor por ter suscitado no senhor o santo desejo de rezar a Missa de sempre
    Muito obrigado por sua carta tão zelosa e tão bondosa para conosco da Montfort.
    Vejo sua carta como uma prova das graças trazidas pela publicação do Motu proprio. Como o senhor, muitos padres de todo o Brasil nos tem escrito, alegres e dispostos a rezar a Missa de sempre
    Agora, depois do Motu Proprio, todo sacerdote pode rezar a Missa de sempre, quando quiser.
    Caso o senhor tenha necessidade de aprendê-la, convido-o a vir a São Paulo.
    Caso o senhor não possa vir a São Paulo, farei com que lhe enviem um DVD explicando a Missa de sempre.

    Rogo-lhe que se lembre de mim em suas Missas. E peço-lhe, padre a sua bênção sacerdotal.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Agradecimentos por mostrar os absurdos da RCC e TL - Orlando Fedeli

Cartas: Coragem na cruzada em defesa da fé católica - Ivone Fedeli

Cartas: Muito obrigado por tudo - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais