Montfort Associação Cultural

20 de dezembro de 2004

Download PDF

Contradições do Vaticano II

Autor: Marcelo Fedeli

  • Consulente: Andréia Nicoletti
  • Idade: 21
  • Localizaçao: Joinville – SC – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Profissão: Andreianic@yahoo.com.br
  • Religião: Católica

Eu li o artigo “Por que me persegues?” Um comentário sobre a crise na Igreja, de Marcelo Fedeli, onde ele diz que:

“[...] Dessa forma, o atual “Povo de Deus” (ajuntamento em que foi amalgamado o ‘antigo’ Corpo Místico de Cristo), há quarenta anos ouvindo “que todos os caminhos conduzem ao Pai”, não mais milita, mas peregrina como barata tonta neste movediço e babélico “deserto ecumênico”, em que todas as religiões são verdadeiras, porque todos possuem a verdade, mesmo as mais absurdas, extravagantes ou contraditórias! [...]”.

Eu não entendi, se um Papa ensinou infalivelmente que existe apenas um caminho para o Pai e apenas uma Igreja Verdadeira, como o Concílio Vaticano II pode dizer ao contrário?

Prezada Andréia, salve Maria!
Pois é!… O seu estupor diante do Concílio Vaticano II é o mesmo de muitos católicos incluindo representantes da hierarquia.
 
Só faço um reparo à sua questão: não foi só “um Papa”, mas a Igreja sempre ensinou infalivelmente que há “apenas um caminho para o Pai e apenas uma Igreja Verdadeira”, como Nosso Senhor disse: “Eu sou o Caminho, a Verdade e a Vida”.  Ele não disse no plural, mas no singular.
 
A resposta à sua questão é uma: o Concílio Vaticano II, “Concílio mais dos peritos do que dos Bispos” (cfr. “O Reno se lança no Tibre”, Pe  RALPH  M. WILTGEN – 1967),  quis ser de caráter simplesmente pastoral e não dogmático. Dessa forma acabou colocando-se até contra muitos ensinamentos ou posições anteriores da Igreja. Eis, por exemplo, o que o próprio Papa Paulo VI afirmou ao seu amigo Jean Guitton, sobre esse aspecto daquele Concílio:
 
 ”Pode-se dizer também que  o conjunto dos Bispos se colocou na escola, a ouvir, e que muitos ficam surpresos pelo fato que, em quatro anos, o seu ponto de vista mudou, se alargou, e que eles até aceitaram aquilo que antes do Concílio eles teriam julgado inaceitável, ou ousado demais” (Jean Guitton, Diálogos com Paulo VI, p.259 e 260 – Ed. Fayard, Paris, 1967).
 
No site MONTFORT você pode encontrar muitos artigos e cartas sobre esse crucial tema.
 
Permanecemos ao seu dispor para eventuais esclarecimentos.
 
In corde Iesu semper
Marcelo Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: Tradição ou interpretação? - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Texto de Hans Küng (1968) publicado no Le Forum Catholique

Artigos Montfort: Anotações “esquecidas” VIII: Dogmas da nova religião: a “Basic Religion” - Marcelo Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais