Montfort Associação Cultural

4 de janeiro de 2005

Download PDF

Contradição em Deus

  • Consulente: Leandro Lesina
  • Idade: 30
  • Localizaçao: Santa Maria – RS – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Religião: Católica

Gostaria de perguntar sobre a colocação de que Deus é uma idéia   contraditória. Os argumentos usados são bem conhecidos, tais como: Deus  não   é eterno se pode destruir a si mesmo e, se não pode destruir a si mesmo,    é onipotente; Deus não pode conhecer o futuro se nos deu livre arbítrio e,   se o conhece, a defesa do livre arbítrio fica impossível; Deus não pode   fazer uma esfera cúbica porque é uma contradição lógica, então não é   onipotente, mas, se pode criá-la, já não se trata de uma contradição; Deus   não pode cometer erros, mas a Bíblia diz que Deus se arrependeu de certos   atos, logo é imperfeito ou a Bíblia está errada.

Como sempre, ficamos com uma polaridade de escolhas: ou Deus é onipotente  ou   é eterno, ou é onisciente ou temos o livre arbítrio e assim por diante.

Gostaria de saber como vocês se posicionam e sugerir a expansão do site com uma lista de discussão.

Prezado Leandro,
Salve Maria!

Não existe, e nem pode existir nenhuma contradição em Deus. A contradição é  uma imperfeição, uma falha ou uma fraude, e portanto se houvesse contradição  em Deus ele não seria Deus. Aristóteles, e São Tomás de Aquino demonstram  que Deus é Ato puro, ou seja, contém todas as perfeições e qualidades.

Sobre  este assunto recomendo que você leia nosso site a Matéria sobre a existência e as qualidades de Deus que consta dos Cadernos Montfort.

Quanto ao ponto específico que você aborda, em primeiro lugar é necessário  esclarecer que pelo fato de ser Onipotente, não significa que Deus possa fazer qualquer coisa. Deus não pode fazer um absurdo, como por exemplo um triângulo de quatro lados, nem pode cometer um pecado, por exemplo fazer uma injustiça com um homem. A Onipotência de Deus significa que ele tem o poder de fazer qualquer bem. E nisto consiste a absoluta liberdade de Deus, sempre fazer o que é certo, sempre fazer o que é bom.

Nós, por não sermos deuses, e por causa do pecado original, temos uma falha  em nossa liberdade. Nós podemos, e muitas vezes escolhemos o errado. Deus nos dá sempre força para que façamos o bem, mas por nossos defeitos, e nossas fraquezas, muitas vezes preferimos fazer o errado. O fato de Deus conhecer  o futuro não nos tira a liberdade. Assim, por exemplo, se eu vejo um cego  caminhando para um abismo eu sei que ele irá cair no abismo. Se eu o aviso  do abismo, mas ele insiste em continuar no caminho eu sei que ele cairá, mas  ele não cairá por que eu sei, mas devido a sua obstinação. Assim age Deus  conosco ele sabe o que faremos, mas isto não nos tira a liberdade.

Ademais, a Bíblia usa uma linguagem antropomórfica, assim algumas expressões  são imagens para nos fazer compreender melhor as atitudes de Deus, por exemplo a expressão “a mão de Deus”, ora, Deus não tem corpo e portanto não  poderia ter mão.

Assim, o caso que você coloca do arrependimento de Deus, significa que Deus se condoia tanto com o sofrimento daqueles que ele puniu, que se fosse homem se arrependeria. Isto demonstra que o Deus do antigo testamento não é um Deus carrasco como muitos querem apresentar, na  realidade ele punia para que os homens se corrigissem.

Esperando ter respondido sua dúvida, e aguardando um novo contato.

M. Garden

TAGS

Publicações relacionadas

Oração e Vida Espiritual: Quinta Feira da Segunda Semana da Quaresma – Liturgia

Cartas: Caridade e rispidez - Orlando Fedeli

Cartas: Alma da Mulher - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais