Montfort Associação Cultural

13 de outubro de 2004

Download PDF

Confissão

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Benito M. Carleial
  • Idade: 70
  • Localizaçao: Belo horizonte – MG – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Médico
  • Religião: Católica

Gostaria de saber se a confissão auricular está na Bíblia? Quando Jesus apareceu aos apóstolos e disse” Ide e perdoai os pecados…” Ele estava se referindo somente a eles(apóstolos) ou a qualquer pessoa, dando o poder de perdoar os pecados?
A confissão direta a Deus, como fazem os protestantes, nos redime a ponto de podermos receber a Eucaristia?

Muito prezado Dr. Benito,
 salve Maria!
 
    Nosso Senhor instituiu o Sacramento da Confissão, quando disse a seus Apóstolos:
“Àqueles a quem perdoardes os pecados, ser-lhes-ão perdoados; e àqueles  a quem os retiverdes, ser-lhes-ão retidos” (Jo., XX, 23).
    Portanto, o sacerdote pode perdoar ou não, os pecados confessados. Como poderá o sacerdote saber que pecados deve perdoar, e que pecados reter, se eles não forem revelados pela pessoa que vai se confessar?
É óbvio que a confissão exige dizer os pecados
    A confissão, evidentemente, deve ser uma manifestação daquilo que alguém fez, e que muitas vezes é conhecido apenas pelo penitente que, normalmente confessa o que fez pela voz, oralmente.
    Os protestantes negam o Sacramento da Confissão tal qual ele está no Evangelho. Por isso, eles foram excomungados.
    Como poderiam eles ser perdoados, se eles se recusam atender o que Cristo ensinou sobre a confissão, no Evangelho?
    Por isso, o infalível Concílio de Trento decretou:
    “Se alguém disser que a confissão sacramental ou não foi instituída, ou não é necessária por direito divino; ouse disser que o modo de se confessar secretamente somente com o sacerdote, que a Igreja Católica sempre observou desde o princípio, e que continua observando, é alheio à instituição e ao mandato de Cristo, e que é uma invenção humana, seja anátema” (Concílio de Trento, Cânones sobre o Sacramento da Penitência, Cânon,  6, Denzinger, 916).
 
    Esperando ter satisfeito o seu pedido, prezado Dr. Benito, me subscrevo atenciosamente,
 
in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Celibato dos padres e virgindade de leigos - Orlando Fedeli

Cartas: Terceiro segredo e o fim do mundo - Orlando Fedeli

Cartas: Comentário ao artigo: Os “antiacordo” não aceitariam o Édito de Milão - Eder Moreira

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais