Montfort Associação Cultural

5 de maio de 2015

Download PDF

Como foi o 1.º Congresso Montfort do Nordeste – Recife (25/04/2015)

No dia 25 de abril ocorreu o 1º Congresso Montfort do Nordeste, na cidade de Recife, com o tema “Os católicos e o falso dilema entre direta e esquerda”.

Na ocasião estiveram presentes mais de sessenta participantes, de várias cidades de Pernambuco e de alguns estados do Nordeste. Houve ainda um participante que até pouco tempo residia na França.

A sala de eventos do Hotel Mercury esteve completamente lotada, obrigando os organizadores a rejeitarem inscrições de última hora.

Houve um grande interesse por todas as palestras o que se refletiu em muitas perguntas e nas animadas conversas que ocorreram no almoço e nos “coffee-break”.

A primeira palestra com o tema “O falso dilema entre a esquerda e a direita” foi proferida por dois amigos da Monfort da cidade de Recife, Antônio Manuel e Emílio Paulo, e demonstrou como a direita política tem um pensamento muito próximo da esquerda e que, na realidade, ambas tem uma mesma doutrina que fundamenta sua ação, ou seja, a Gnose.

Na sequência Alberto Zucchi, utilizando-se de diversas citações de Santos e Papas, discorreu sobre como a verdadeira luta que existe na História é entre aqueles que seguem a Cristo, e portanto, a Igreja Católica, e os que seguem ao demônio, ou seja a Sinagoga de Satanás. Desta forma, o cerne da luta no mundo atual é entre as duas doutrinas destas duas Igrejas. No final o palestrante comentou como a ação dos principais movimentos de hoje na Igreja e dos autodenominados líderes da direta se distanciam desta noção de História apresentada pelos santos, concentrando-se nas ações civis e políticas.

Logo após o almoço, o Padre Luís Fernando do Instituto do Bom Pastor discorreu sobre o liberalismo, mostrando como este pensamento, tão caro à chamada direita, é contrário à doutrina da Igreja e como ele conduz, na realidade, à desagregação de qualquer instituição. O padre Luís  também reforçou que a solução para a grave crise em que se encontra a sociedade moderna é religiosa e não política.

Ao final, o Professor Marcelo Andrade  discorreu sobre o movimento revolucionário de 1964, demonstrando de forma inequívoca que o perigo de um golpe comunista foi exagerado, tanto pelos direitistas como pelos próprios esquerdistas de então, o que permitiu a tomada de poder pelos militares, os quais acabaram por implantar no Brasil as leis e projetos que eram propostos pelo governo esquerdista de João Goulart, como a estatização, a reforma agrária e o divórcio. Na ocasião do golpe a sociedade brasileira era claramente anti-comunista e anti-socialista, no final do regime militar a sociedade em geral passara a ter uma grande simpatia pelos movimentos de esquerda.

Para o encerramento do Congresso, o participante Ecleston Melo declamou aos presentes uma poesia de sua autoria, confirmando o grande talento artístico que há na região, a qual pode bem ser apresentada como um resumo de todo o congresso.

Aos palestrantes agradeço

De São Paulo e aos demais

Não deixem de vir jamais

Já sabem nosso endereço

Isto tudo foi o começo

Perdão pelos problemas

Vimos todos os temas

Da flor até o espinho

A Igreja é o caminho

E nunca falsos dilemas

 

Saúdo ao Padre Luiz

E aos presentes também,

Queríamos ir mais além

Mas tudo foi bem altriz

E o resultado nos diz

Não queiram esses sistemas

Que vendem almas supremas

Esmagando-as em moinho

A Igreja é o caminho

E nunca falsos dilemas

 

Esta crise é moral

Ou religiosa assim

E não venha para mim

Dizer que todo esse mal

É coisa eleitoral

De esquerda ou de direita

Não faça essa desfeita

A água não é o vinho

A Igreja é o caminho

E será sempre perfeita

 

Ao final do evento, foi celebrada a Santa Missa no rito tridentino, na Capela Nossa Senhora das Graças do Instituto Ricardo Brennand.

 

Agradecemos a todos os nossos amigos e leitores pelo grande apoio recebido na realização deste evento e, sempre confiando na proteção de Nossa Senhora,  esperemos repeti-lo ao menos anualmente.

 

Atualização:

Recebemos de um dos participantes do Congresso a mensagem abaixo, que está sendo respondida por Emílio Paulo, um dos organizadores do evento:

 

Prezados,
Salve Maria,
Reporto que tive a satisfação de participar do Congresso Montfort Nordeste, realizado em Recife, dia 25/04/2015, cujo tema principal foi “Os Católicos e o falso dilema entre esquerda e direita”. Que grande satisfação! Não bastasse a destreza com a qual os palestrantes dominavam os temas, a organização impecável do Evento, ainda participar da Santa Missa Tridentina, “o mais importante”, como diziam os palestrantes. Tudo a um custo tão módico. Não tem preço! Realmente, quando nossas intenções estão voltadas a Nosso Senhor Jesus Cristo, somos capazes de grandes feitos. Parabéns! Estou mais certo do que nunca quanto às minhas convicções e do meu papel nesta guerra entre “A religião do homem que quer se fazer Deus” e a Nossa, ” A religião do Deus que se fez homem”. Até a vitória. Marchemos!

Respeitosamente,

Bruno Silveira.

 

Caro Bruno, Salve Maria!
Nós agradecemos a generosidade de suas palavras. Ficamos honrados com sua presença no I Congresso Montfort Nordeste e felizes por ter feito algum bem. Desejamos estreitar nossa amizade para, juntos, engrossarmos as fileiras da Virgem Maria, o exército dos filhos da luz.
Marchemos! Somos poucos… mas para Deus o que importa o número? O número é um preconceito democrático, dizia-nos o professor. Não temos a propaganda, nem mídia e – muito menos – dinheiro para esta causa. Tudo isso não vale nada para Nosso Senhor. Temos o terço como propaganda e a Santa Missa como nossa maior riqueza. Deus nos dará a vitória.
“Santas batallas nos dé Dios,

Firme coraje, ardiente amor,

Alegre canto sin temor

Al dar la vida!

Al combatir con gallardía

Por tu honor Virgen Maria!” Trecho da Canção ‘Buena Semana’, Orlando Fedeli, 1999.
Rezemos! Estudemos! Marchemos! Ate a vitória!
Um abraço,
Emílio Paulo Filho

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais