Montfort Associação Cultural

2 de abril de 2008

Download PDF

Células tronco: esperança de vida

Autor: Alberto Zucchi

  • Consulente: Tiago Mello
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Profissão: Militar
  • Religião: Católica

É certo deixar um paciente afetado por uma doença fatal morrer para não afetar um embrião cujo destino é o lixo?
A igreja que tanto fala em preservação da vida atrapalha as esperanças de muitas pessoas.
Eu tenho certeza que Deus vai permitir a aprovação de todas as leis que regularizam o uso de células-tronco no Brasil, as igrejas católica e evangélicas podem até ser contra mas pelo menos não deveriam atrapalha este grande progresso cientifico entrando com ações judiciais que tumultuam tudo, lembrando que em alguns países o uso de células-tronco já é permitido e pessoas sem espectativa de vida por viverem com câncer, Doenças hepáticas e coração conseguiram através desse tratamento retomarem seu direito de viver.
Acho que as igrejas desenvolvem um papel muito importante na sociedade, mas não deveria ter intromissão em assuntos politicis. O mundo infelizmente viveu guerras por conta de divergências religiosas.
Se as igrejas preservam tanto a vida pq fizeram inquisições?

Prezado Thiago,
 
     Incialmente cabe esclarecer que o dilema que você coloca escolher entre a vida de um embrião e de um adulto não existe, pois as experiências com células tronco embrionárias tem se revelado o mais absoluto fracasso. Veja, por exemplo, as tão conhecidas falsificações do cientista coreano Hwang Woo-suk. Os casos de sucesso com célula tronco são exclusivamente com células tronco adultas aos quais a Igreja Católica não se opõem que sejam utilizadas.
     Ademais, admitir hoje que um embrião, com vida humana, pode ser destruído porque ele vale menos do que um adulto pode no futuro levar a outras considerações, por exemplo, que vida vale mais a de um estudioso ou de um ignorante? De um velho ou de um jovem? De um rico ou de um pobre? De um caucasiano ou de um africano? Veja, portanto, que o seu dilema pode rapidamente levar ao Nazismo. Este sim provocou milhões de mortes, e uma guerra como nunca houve. E como se comportaram muitos cientistas durante o Nazismo? Não houve muitos que colaboraram com este odioso regime?
     Estaria eu exagerando? Uma cientista, grande defensora da utilização de células tronco embrionárias, defende a análise genética do embrião, se ele apresentar defeitos deve ser excluído. 
     
A Igreja, portanto, é muito sábia quando ensina que o embrião com vida humana tem direitos e a sua destruição sempre se constitui em um crime
 
Alberto Zucchi

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais