Montfort Associação Cultural

22 de dezembro de 2011

Download PDF

Células-tronco embrionárias não têm aplicação terapêutica

Autor: Adriano Araújo

  • Consulente: Zulma Peixinho
  • Localizaçao: São Paulo – SP – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Profissão: Profa. Universitária
  • Religião: Católica

Acompanho a Imunologia há 35 anos, e às vezes paro para reflexão:

será que os cientistas esqueceram (ou não sabem) que qualquer célula nucleada, seja ela de embrião, de feto ou de indivíduo adulto, expressa aloantígenos HLA em sua superfície, e que, quando não é própria do paciente/deficiente físico, será rejeitada (eliminada) pelo seu sistema imunológico?
A Imunologia é que dita a regra da terapia com células, tecidos e órgãos!
Diante disso, já que as células-tronco embrionárias humanas NÃO têm aplicação terapêutica devido à dominante reação imunológica de rejeição, penso que as cientistas requerentes do uso de embriões humanos façam suas pesquisas em embriões de animais.

Evitemos mais conflitos e falsas expectativas.

          
Data 25.03.2008
 


Muito prezada Profa Dra Zulma,
Salve Maria!
 
     Sem dúvida que estas células tronco embrionárias (CTE) não tem aplicação terapêutica devido a rejeição de transplante, sua observação vem em boa hora.
     Ainda que para se evitar a rejeição dos transplantes de tecidos ou de células provenientes de qualquer outro indivíduo, no caso as CTE, se use imunossuporessores, que possuem efeitos colaterais fortes aumentando inclusive as chances de várias infecções, tem-se o problema da geração de teratomas (tumores).
 
     Considerando que as chances de compatibilidade entre doador para transplante e receptor (paciente) é de 0,000025% isso requer um banco de CTE enorme. Ou seja, se for finalmente aprovada esta lei nazista, eles vão necessitar de um estoque enorme de CTE não só para as pesquisas mas também para fazerem a loucura de aplicar estas CTE em pacientes, visto que não é possível estimar quem serão as CTE doadoras que ainda nem existem. Na melhor das hipóteses vão ter que gerar milhares destas CTE para se alcançar uma máxima compatibilidade desejada. Ou seja, em vez de resolver o problema atual de, num mal moral menor, oferecer os embriões congelados para doações a mulheres que não podem engravidar, procura-se achar um uso anti-ético destes embriões para depois ter que aumentar mais ainda a produção e morte destes inocentes.
 
     Vale lembrar que os pacientes que receberam células tronco próprias (estas indiferenciadas que podem se transformar em qualquer tecido apresentaram recuperação e em muitos casos cura e isso já dispensa o uso das CTE (http://odontologika.uol.com.br/celulas_tronco.htm).
 
     Aproveito para registrar que ninguém pode ser a favor do aborto ou do uso das CTE pois é anti-ético tirar milhares de vidas humanas num intuito utópico de curar algumas, ainda mais uma pessoa que se diz católica pois está indo contra a moral e os mandamentos da Igreja.
 
     Rezemos para que Nossa Senhora cuide destes embriões e converta o duro coração desta gente,


Adriano Araujo
 

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Infusão da alma, Gêmeos e Antropologia Teológica - Fábio Vanini

Cartas: Fetos anencéfalos e aborto - Rogerio Pazetti

Cadernos de Estudo: Homeopatia : ciência ou superstição

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais