Montfort Associação Cultural

28 de dezembro de 2005

Download PDF

Cavaleiros Templários e maçonaria

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Rafael José Polidoro
  • Idade: 24
  • Localizaçao: São Bernardo do Campo – SP – Brasil
  • Escolaridade: Superior em andamento
  • Profissão: Coordenador Da Qualidade
  • Religião: Católica

Muito boa tarde professores

Segundo o que é divulgado pela ordem dos Templários, resumidamente, este grupo é derivado de uma organização criada pela igreja católica com a finalidade de proteger no passado o santo Graal e o Santo Sudário, onde por serem bons administradores com valores bem estruturados acabaram por acumular certa fortuna. A ordem dos templários afirma que “o Belo” rei da França armou uma cilada onde os Templários foram injustiçados e De Molay fugiu unindo-se com a Maçonaria.

Gostaria de saber até que ponto esta versão é verídica, pois me parece um pouco inconsistente…

Agradeço a atenção

Que o amor de Maria e de nosso senhor Jesus Cristo esteja sempre conosco.

(sou admirador do trabalho de vocês)

Rafael José Polidoro
São Bernardo do Campo

Muito prezado Rafael,
salve Maria!

 
     De fato, o que você colocou sobre os Templários tem pouca consistência. A Ordem dos Cavaleiros do Templo foi fundada na Palestina, por Hugo de Payens e outros cavaleiros após a Primeira Cruzada. Ela tinha esse nome porque sua sede era junto ao antigo Templo de Jerusalém.
     Foi São Bernardo quem escreveu a regra dessa ordem que se tornou muito poderosa.
     No tempo de Felipe IV, o Belo, rei de França, a Ordem havia enriquecido e se corrompido. O rei Felipe, o Belo, se aproveitou disso, para destruir a Ordem e tomar suas riquezas para diminuir a força da Igreja com a qual ele estva em conflito. O Papa Clemente V, que Felipe, o Belo, fizera eleger e que forçara a residir em Avignon, na França, era dominado pelo Rei, e, ao invés de reformar a ordem eleiminado o que havia de vícios e de erros, fechou a Ordem.
     Alguns maçons pretendem que a Maçonaria descende dos Templários, o que é puro mito, embora alguns templários pudessem ter pertencido às forças secretas existentes naquele tempo, e que ainda não usavam o nome de maçonaria.
     Hoje, só falam dos templários pessoas suspeitas de envolvimento com sociedades secretas místicas. Não perca então tempo com os templários, Graal e Rei Arthur, pois é tudo fábula esotérica e gnóstica 
     Que Deus lhe conceda uma santo ano novo.
     Um abraço amigo. 

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cadernos de Estudo: Nos labirintos de Eco - Orlando Fedeli

Cartas: Franz Lizt e o Papa Pio IX - Orlando Fedeli

Cartas: Navegações portuguesas - Marcelo Andrade

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais