Montfort Associação Cultural

8 de março de 2006

Download PDF

Católico denuncia heresia em folheto litúrgico dominical

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Wilson Junior
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Profissão: Auxiliar Adminstrativo
  • Religião: Católica

Caro Professor Orlando, a paz de Cristo! 

Na Missa do último domingo ( 1º da Quaresma ), na oração depois da comunhão, eu fiquei escandalizado. Dizia ela assim ( no folheto litúrgico ): 

O Deus, que nos alimentastes com este pão que nutre a fé, incentiva a esperança e fortalece a caridade, dai-nos desejar o Cristo, pão vivo e verdadeiro, e viver de toda palavra que sai de vossa boca. Por Cristo, nosso Senhor“ 

Essa oração ( corrija-me se estiver errado ) é uma NEGAÇÃO DA PRESENÇA DE JESUS NA EUCARISTIA!!!!! A oração faz claramente uma distinção entre o “pão” que comungamos e Cristo, pão “vivo e verdadeiro”. Um escândalo!! Mostrei ( após a Missa ) ao padre e ao seminarista que o acompanhava e eles não tiveram o que dizer. O padre admitiu que a oração, no mínimo, está muito mal feita. E é a oração que foi feita em todas as Igrejas Católicas do País no último domingo! 

Como disse Pedro, quando afundava nas águas: “Senhor, salva-me…” 

Mandei esse e-mail à Arquidiocese do Rio-RJ e era bom todos terem ciência do assunto. Um abraço!


Caros irmãos e amigos da Arquidiocese de São Sebastião do Rio de Janeiro, a paz de Cristo a todos!

Gostaria de comunicar-lhes um fato que escandalizou a muitos de nós, da Paróquia de Nossa Senhora da Glória de Cordovil, no último domingo, primeiro da Quaresma, durante a celebração da Santa Missa. 

O folheto litúrgico “A MISSA”, feito pela LIVRARIA E EDITORA NOSSA SENHORA DA PAZ, trouxe uma oração após a Santa comunhão eucarística que NEGA a presença real de Jesus na Eucaristia ( !!!! ). 

A oração, na íntegra, diz assim:

“O Deus, que nos alimentastes com este pão que nutre a fé, incentiva a esperança e fortalece a caridade, dai-nos desejar o Cristo, pão vivo e verdadeiro, e viver de toda palavra que sai de vossa boca. Por Cristo, nosso Senhor”

Chamar Jesus eucarístico de “pão” já seria estranho, visto que o momento era bem depois da consagração, mas poderíamos interpretar que a oração fala do “pão da vida” ( é claro ). 

Mas a oração, além disto, fez uma clara distinção entre o “pão” que recebemos na comunhão e Cristo, “pão vivo e verdadeiro”.
Então o “pão” que recebemos na comunhão é o que? apenas um sinal?

Mostrei ao meu pároco ( Sebastião Moreira Ramos, SDV ) e ao seminarista que o acompanhava, logo após a Missa, e eles não tiveram o que dizer. Meu Padre inclusive admitiu que a oração foi muito mal feita. E foi orada por todos os padres do Brasil neste domingo!
Eu devo acrescentar: a oração foi, NO MÍNIMO, muito mal feita. Parece uma oração de protestantes! Tenho reparado também que:
NENHUMA RESPOSTA DEPOIS DA CONSAGRAÇÃO PROCLAMA QUE JESUS ESTÁ PRESENTE NA EUCARISTIA! Não se nega mas também não se admite.

“Anunciamos, Senhor, a vossa morte, e proclamamos a vossa ressurreição, vinde Senhor Jesus!”

“Toda vez que se come deste “pão”, toda vez que se bebe deste “vinho”, se recorda a paixão de Jesus Cristo e se fica esperando a sua volta”

“Salvador do mundo, salvai-nos! Vós que nos libertastes pela cruz e ressurreição”

E já que o assunto é a presença real de Jesus na Eucaristia, devo também perguntar: não é estranha a resposta que damos “Ele está no meio de nós?”. Afinal, Jesus está “no meio de nós” ou Jesus está no Santíssimo Sacramento?

Creio que a Santa Missa deveria ser o mais clara possível, afinal, não é por isso que mudou-se do latim para a língua vernácula?

Gostaria que a Arquidiocese desse esclarecimentos a respeito dessa oração, para que se desfaça esse mal-entendido, não só a nós, de Cordovil, mas a todos os fiéis que, espalhados pelo Brasil, possam estar questionando sobre essa infeliz oração pós-comunhão da Missa de domingo.

Esperando ansiosamente uma resposta, me despeço com um grande abraço fraterno! 

Wilson V. M. Junior ( Pastoral da Crisma ).

Muito prezado  Wilson,
Salve Maria.
    Você tem toda a razão. Essa oração, feita logo depois da Comunhão, deixa a entender que  “Cristo, pão vivo e verdadeiro”  não seria Aquele que se recebe na comunhão
    E isso é herético. Você fez muito bem em mostrar isso ao Padre.
  
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais