Montfort Associação Cultural

24 de agosto de 2004

Download PDF

Católica praticante fica perplexa com nossa certeza nas doutrinas da Igreja

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Silvia
  • Idade: 40
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – SP – Brasil
  • Religião: Católica

Boa tarde Sr.Orlando Fedeli,
Foi com muita surpresa que ontem caiu as minhas mãos este site, e por ser uma católica praticante e totalmente consciente do meu papel na Igreja que rapidamente acessei este site da Associaçao.
Qual não foi a minha surpresa, ao me deparar com tamanho disparate que li em seu “tão conceituado e tão acessado site”.
Não tenho idéia afinal de contas qual é a sua responsabilidade dentro deste site. O Sr é professor de quê? religião. acho que não.É um padre? Também acho que não. Não entendi bem a sua função?
O que pude perceber é a sua certeza inabalável com relação as doutrinas da Igreja. Me senti estranha, perplexa,confusa,pasma eu diria…Parece que tudo que fazemos está errado e só o Sr detém a verdade sobre tudo aliás. Sempre certo, correto e incontestável.
O nosso Deus na pessoa de Jesus o nosso Salvador, não é autoritário assim,inflexível e ditador. Ele nem sequer dita regras, Ele só pede o amor e a humildade a compreenssão e todos aqueles sentimentos que devem fazer parte da vida de uma pessoa temente a Ele.
Fico aqui rezando pelo sr. Pedindo a Deus que lhe de o dom da humildade e que Maria( aquele exemplo de serviço e despreendimento)lhe abençoe sempre!!! Um abraço

Muito prezada Dona Silvia,
salve Maria !
 
Deixe-me agradecer-lhe, antes de tudo, suas orações, pedindo a Deus que me dê mais humildade. A virtude nunca é demais, e, entre as virtudes morais, mais que qualquer outra, a humildade nos é necessária, tendo em vista que o orgulho é nosso vício mais comum. E, quando digo “nosso vício”, refiro-me genericamente ao gênero humano, e não à senhora, em cuja carta essa virtude transparece muito facilmente.
   
E mais ainda devo lhe agradecer seu santo desejo de que Nossa Senhora me abençoe sempre. Essa bênção de Nossa Senhora nos é imprescíndível, já que Ela é a Medianeira de todas as graças. Deus lhe pague.
 
A senhora me pergunta de que sou professor.
 
Sou professor de História, mas durante toda minha vida de professor — durante 50 anos já – dei também aulas de religião, nos colégios em que ensinei, e em minha casa. A senhora sabe muito bem que é dever de estado de todo professor católico ensinar religião, sempre que puder.
 
Com a internet essa possibilidade — e esse dever — de dar aulas ganharam uma facilidade e uma amplitude bem maiores, de modo que organizei o site Montfort, pelo qual sou responsável.
 
A senhora me diz:
 
O que pude perceber é a sua certeza inabalável com relação as doutrinas daIgreja. Me senti estranha, perplexa,confusa,pasma eu diria…”.
 
É a primeira vez que uma pessoa católica me diz que ficou pasma por constatar minha certeza inabalável na doutrina da Igreja.
 
Que quereria a senhora, que eu ensinasse doutrina católica sem ter certeza de sua veracidade?
 
Isso, sim, é que seria de pasmar.
 
Tenho outra certeza inabalável: é que, graças a Deus, há milhões de católicos, no mundo todo, que têm a mesma fé que eu. Aliás, o número enorme de pessoas que me escrevem, elogiando o site Montfort, demonstra que sei muito bem, que não sou o único que tem a verdade católica.
 
E se eu fosse mal educado lhe perguntaria: de onde a senhora tirou então esse “disparate” ?
Não lhe direi essa palavra, preferindo atribuir-lhe a palavra que se lhe escapou num excesso de …pasmo ou de confusão.
 
Nada mais natural, hoje, uma pessoa católica estar confusa: a senhora tem visto como se desobedece ao Papa …
 
Por exemplo, quem obedeceu ou acatou a ordem do papa de restabelecer os confessionários nas igrejas? Quem acatou e obedeceu aos últimos decretos do Papa coibindo os abusos na Missa ? 
 
Praticamente ninguém.
 
Realmente, há muita confusão, hoje, na Igreja.
 
Explica-se então que uma paroquiana normal, como a senhora, se sinta confusa. Afinal, a senhora tem razão em ter notado como a linguagem do site Montfort encontra mais eco que os sermões de tantos sacerdotes que — infelizmente – falam de politica, reforma agrária, economia, piadinhas, ou futebol, em vez de ensinar as verdades da Fé.
 
A senhora já leu o último livro “evangélico” e “teológico” do Cardeal Paulo Evaristo Arns: Corintiano, graças a Deus” ?
 
Tenha a senhora a certeza “inabalável” de que não me considero sempre certo e incontestável. Na Montfort, uma aluna muito estimada, com exatidão, me intitulou de o “inacertante”, tanto erro em minhas previsões.
 
Todo homem erra. Até o Papa pode errar, quando não exerce o seu magistério usando a infalibilidade em seu Magistério Ordinário.
 
Eu erro, tu erras, ele erra, etc. Esse é o verbo dos mais exatos e verificáveis, não é, minha cara senhora?
 
E já que disse tu erras, permita-me apontar um erro em sua missiva tão caridosa (Será que apontar um erro em sua missiva não é mais uma prova de meu orgulho incontenível e um novo disparate meu ?).
 
A senhora me escreveu:
 
O nosso Deus na pessoa de Jesus o nosso Salvador, não é autoritário assim, inflexível e ditador. Ele nem sequer dita regras, Ele só pede o amor e a humildade a compreenssão e todos aqueles sentimentos que devem fazer parte da vida de uma pessoa temente a Ele”.
 
A senhora me permite lembrar-lhe que Nosso Senhor nos disse que nem um só jota será tirado da lei, e que Ele não veio abolir a lei mas cumpri-la ?
 
Seria atrevimento meu perguntar-lhe onde, no Evangelho, Nosso Senhor Jesus Cristo nos disse que devemos ter os tais sentimentos a que a senhora alude?
 
Ele nos ordenou obedecer a lei de Deus e nunca falou em sentimentos.
 
E já que a senhora afirma que devemos ter compreensão, atrevo-me a rogar-lhe que tenha compreensão para um pedido meu: será que a senhora poderia me dizer que disparate eu cometi ? Pois é bem possível que eu tenha escrito um disparate, e se a senhora tivesse a caridade de mo indicar, eu gostaria de corrigi-lo.
 
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Folheto de missa com propaganda de empresa - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Meu pai e o martelo do relojoeiro - Orlando Fedeli

Artigos Montfort: Duas entrevistas: Dom Fellay, excelente! Tanouarn, lamentável, violando um dos fins do IBP! - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais