Montfort Associação Cultural

10 de março de 2006

Download PDF

Carta-protesto contra a profanação em Salvador

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Claudio André Padilha de Castro
  • Idade: 26
  • Localizaçao: Rio de Janeiro – RJ – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: ADVOGADO
  • Religião: Católica

PROFESSOR ORLANDO, SALVE MARIA !!

Nunca tive o prazer de lhe conhecer, nem de enviar emails à Monfort, que acompanho DIARIAMENTE. Todavia, sou seu FIDELÍSSIMO LEITOR E ADMIRADOR. Gostaria muito de ser seu aluno, e de partilhar com o senhor a mensagem que enviei HOJE a DOM ODILO, Secretário Geral da CNBB.

Gostaria de contar com seu apoio!

Cláudio de Castro


“Eminência Reverendíssima:

Salve, Maria!

Chamo-me Cláudio André Padilha de Castro; sou advogado, empresário, casado, 26 anos. Sou, com muito orgulho, CATÓLICO APOSTÓLICO ROMANO . Estou absolutamente chocado com a imagem do rev. Padre (?) José Pinto, veiculada pelo programa de televisão FANTÁSTICO.

É inacreditável que a CNBB compactue com esta sorte de profanação do solo sagrado de uma Igreja por um padre visivelmente transtornado, e que se porta de maneira absolutamente INCOMPATÍVEL com a santa função do Sacerdócio. Não posso crer que V.E.R. compactue com descalabro como este, em que um Padre Católico se porta, durante a celebração do SAGRADO SACRIFÍCIO que é a Missa, como um Ney Matogrosso piorado, grotescamente trajado e clamando por entidades de candomblé/macumba/umbanda.

Já é lastimável ouvir de padres coisa como “O Santo Padre aqui não manda, e sim a CNBB”, como está ficando cada vez mais freqüente. Trata-se isso de um CISMA NÃO-DECLARADO, o que já é terrivelmente triste (exemplo: FLAGRANTE DESOBEDIÊNCIA da bula/decreto que determina o restabelecimento dos confessionários com grande; IGNORÂNCIA do DECRETO INFALÍVEL de São Pio em que é estabelecida a LIBERDADE de qualquer sacerdote para rezar a Missa Tradicional; defesa do ridículo ecumenismo, sabedores nós de que a Verdade é UMA SÓ, e tantos outros exemplos ). Todavia, infelizmente, os católicos brasileiros estão habituados à glorificação dos COMUNISTAS e SOCIALISTAS pela CNBB (apesar de sua EXCOMUNHÃO AUTOMÁTICA), envolvimento da CNBB com os criminosos do MST, tudo isso já sabemos, e nos acostumamos a assistir, com dó e conformação.

Mas a CNBB agora quer, depois de transformar a Igreja em Partido Socialista, transformá-la em CIRCO?

Deus, tenha Piedade de Nós. E, principalmente, de Vossa Eminência Reverendíssima e seus colegas, que estão transformando a Igreja de Cristo na piada do ano.

Em Cristo e na Verdadeira Igreja, SANTA, UMA e CATÓLICA,

Cláudio André Padilha de Castro
Fiel Católico, Advogado e Empresário”

Muito prezado Dr.Cláudio,
salve Maria!
 
É uma honra para mim tê-lo como leitor. Que honra então a de querer ser meu “aluno”?

Deus lhe pague por suas palavras.

Também lhe agradeço enviar-me cópia da carta que o senhor mandou para Dom Odilo, em protesto contra a infame profanação da Missa em Salvador. O incrível é que o padre só tenha sido afastado para tratamento, por quinze dias. Como se essa profanação praticada pudesse ser “curada”  com tratamento. önico remédio seria a exclusão desse mau sacerdote. E caso ele estivesse realmente doente, como a saída da “normalidade” foi muito grave, ele não poderia ser curado em quinze dias. 

A CNBB escandaliza o povo fiel com suas concessões e elogios ao PT, a Lula — apesar do mensalão – ao MST e aos comunistas e hereges de todo tipo.

Indo ao Rio gostaria de conhecê-lo pessoalmente


E vindo você a São Paulo, entre em contato para que nos encontremos
Um forte abraço.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Lula X Dom Scheid X Dom Hummes - Orlando Fedeli

Cartas: Pena de morte, solução ou problema? - Orlando Fedeli

Cartas: A Verdade eterna, escondida nas catacumbas dos seminários - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais