Montfort Associação Cultural

6 de janeiro de 2005

Download PDF

Bondade e maldade, amor e ódio

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Eustásio
  • Localizaçao: – Brasil

Não sei se os senhores têm condições em responder uma preocupação que me atormenta , ou seja, a questão da bondade e da maldade

Li, não sei onde, algo sobre um filósofo alemão, parece-me que é Niestze (é assim que se escreve?) Ele disse que esse negócio de bondade, caridade, ter dó dos outros é invenção de judeus e do cristianismo. É verdade? Diz ele que é ódio que move o mundo e não amor.

Eustásio

Prezado Eustásio, salve Maria.

Os homens só se movem por algo que é bom, ou que lhes parece bom. Se alguém se movesse por ódio a algo, ou por ódio a alguém seria porque desejaria isso como bem. Se se deseja o mal de alguém, o que se quer é o prazer de ver tal pessoa infeliz ou prejudicada, mas deseja-se este prazer visto como bem para si.

Noutras palavras é impossível alguém querer o mal pelo mal, ou querer o ódio pelo ódio.

É o amor correto o que move os bons, é o amor de si mesmo que move o pecador. Mas é sempre o amor que tudo move.

Como disse Dante, “L”amor che muove il Sole e le altre stelle” (Paradiso XXXIII, 145) (O amor que move o Sol e as outras estrelas).

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Virgindade de Nossa Senhora e Predestinação

Cartas: Auto-comunhão - Orlando Fedeli

Cartas: Como buscar a santidade? - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais