Montfort Associação Cultural

20 de fevereiro de 2005

Download PDF

Bispo argentino critica duramente ministro pró-aborto

Buenos Aires – Mostrando-se indignado com a recente defesa que o ministro da Saúde fez do aborto, o bispo argentino Antonio Baseotto acusou o funcionário de fazer apologia ao homicídio e pediu para que, “como prega a Bíblia”, ele seja lançado ao mar. “A multiplicação dos abortos que você propicia com medicamentos conhecidos como abortivos é uma apologia ao delito do homicídio”, disse o bispo em uma carta dirigida ao ministro da Saúde, Ginés González, em resposta a uma entrevista na qual o funcionário se manifestou a favor da descriminalização do aborto.

O sacerdote acrescentou que “quando você distribuiu preservativos aos jovens” (em uma campanha nacional contra a aids), recordava o texto do Evangelho onde Jesus diz que seria melhor que “lhe amarrassem uma pedra de moinho no pescoço e o jogassem no mar, do que escandalizar um desses pequeninos.”

Na segunda-feira, González declarou ser partidário da legalização do aborto e justificou sua posição afirmando ser “contrário à mortalidade materna e à mortalidade infantil”.

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais