Montfort Associação Cultural

25 de junho de 2013

Download PDF

Bento XVI está “alinhado no plano teológico” com Francisco. E não sairá do Vaticano para Castel Gandolfo

 

Fonte: Formiche 

Tradução Montfort

Papa Francisco com Ratzinger

 

25 – 06 – 2013

Matteo Matzuzzi

 

Na clausura do Mosteiro Mater Ecclesia, à sombra de olhares indiscretos e guardados pelo grande portão que separa a ruazinha de acesso à construção recém-reformada, Bento e Francisco se encontram muitas vezes. Conversam, comparam, se cumprimentam. Discutem a encíclica a quatro mãos que sairá no outono. Por outro lado, o mesmo Bergoglio tinha dado a entender no seu encontro espontâneo com os membros do sínodo ordinário que foram a Roma, que com seu predecessor se tinha instaurado uma relação de consultas frequentes. E agora a confirmação chega pela entrevista no Catholic News Service do Padre Stephan Otto Horn, presidente do  Ratzinger Schulerkreis, o círculo que reúne os ex alunos do teólogo bávaro, eleito Pontífice oito anos atrás.

 

(…)

 

Bento XVI não sairá do Vaticano

 

Bento XVI não irá a Castel Gandolfo. Apesar de Francisco ter muitas vezes insistido em convidar o predecessor a descansar um pouco à margem do Lago Albano, onde o Papa emérito se refugiava sempre que possível. Nos últimos anos, mesmo, por causa de problemas de hipertensão, ele se transferia a Castel Gandolfo por todo o verão. (…) Mas o escondimento aos olhos do mundo continua, a decisão está tomada e Ratzinger não quer criar problemas. O Papa é um só: o Papa reinante. Cabe a este frequentar a Vila Pontifícia e se ele não vai até lá, paciência. Castel Gandolfo continuará vazio. Que Francisco vai ficar em Roma é certo. Em Buenos Aires não tinha o costume de tirar férias e o Pontífice já fez saber que quer aproveitar a tranquilidade de Santa Marta para trabalhar durante o mês de agosto. Nenhuma viagem também em julho, nos dias anteriores à viagem ao Brasil para a Jornada Mundial da Juventude.

 

Plena continuidade teológica com Bergoglio

Antes das declarações do Presidente da Ratzinger Schulerkreis, tinha sido o escritor Manfred Lutz que garantiu em uma entrevista ao Bild que era bom o estado de saúde de Bento XVI. Admitido para um colóquio de trinta minutos com o velho amigo Ratzinger: “Estava espirituoso, presente, interessado e cheio de humor como sempre”, dizia Lutz. O Papa emérito dizia viver “como um monge: rezo e leio”. Naquela ocasião, Bento tinha declarado estar “alinhado” com o sucessor “no plano teológico”. Aliás, da pobreza à condenação do carreirismo, muitos temas sobre os quais insiste nos últimos meses Francisco, eram próprios também do repertório ratzingeriano. O que mudou foi o estilo.

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais