Montfort Associação Cultural

25 de fevereiro de 2015

Download PDF

Apelo aos Sacerdotes pela Celebração da Missa Tridentina

Durante a Quaresma, faça-se da Missa Tridentina a Missa cotidiana!

Nos tempos que correm perdeu-se o costume de celebrar cotidianamente a Missa, havendo ou não povo. Contra esse abandono falou Bento XVI, “recomendo aos sacerdotes a celebração diária da santa missa, mesmo sem participação de fiéis. Esta recomendação está em consonância com o valor objetivamente infinito de cada celebração eucarística. Além disso, é motivada pela sua singular eficácia espiritual, porque, se a santa missa é vivida com atenção e com fé, ela é formativa no sentido mais profundo da palavra, já que promove a configuração com Cristo e consolida o sacerdote na sua vocação” (BENTO XVI, Sacramentum caritatis, 80)

 

Ora, no Motu Proprio Summorum Pontificum, o mesmo Pontífice destaca o caráter particularmente santificante da Liturgia Tradicional da Igreja:

 “Desta maneira a Sagrada liturgia segundo a maneira romana fez fértil não só a fé e a piedade, mas a cultura de muitos povos. Mais ainda é evidente que a Liturgia Latina em suas diversas formas estimulou a vida espiritual de muitíssimos Santos em cada século da Era Cristã e fortalecido na virtude da religião a tantos povos e fazendo fértil sua piedade”.

 

Além disso, se a Liturgia Tridentina tem textos de grande profundidade espiritual em todo o Ano Litúrgico, isso é particularmente verdadeiro na Quaresma, durante a qual cada dia tem sua Missa própria.

 

Vejam-se, apenas como exemplo, os textos da Liturgia da Quaresma, elencados para meditação ou acompanhamento da Missa pelos fiéis:

Primeira Semana 

Segunda Semana

Terceira Semana

 

Considere-se, igualmente, a liberdade que é reconhecida a qualquer sacerdote para a celebração particular da Santa Missa Tridentina, como exprime o Motu Proprio Summorum Pontificum:

Art. 2. Em Missas celebradas sem o povo, qualquer sacerdote de Rito Latino, seja secular ou religioso, pode usar o Missal Romano publicado pelo Beato João XXIII em 1962 ou o Missal Romano promulgado pelo Sumo Pontífice Paulo VI em 1970, qualquer dia exceto no Sagrado Tríduo. Para a celebração segundo um ou outro Missal, um sacerdote não requer de nenhuma permissão, nem da Sé Apostólica nem de seu Ordinário.

E ainda:

Art. 4. Com a devida observância da lei, inclusive os fiéis Cristãos que espontaneamente o solicitem, podem ser admitidos à Santa Missa mencionada no art. 2.

 

Apelamos, portanto, a todos os Sacerdotes capacitados a celebrar esse rito, que façam de sua Missa Diária durante a Quaresma, a Missa Tridentina.

 

 

Publicações relacionadas

Oração e Vida Espiritual: Oitavo Domingo depois de Pentecostes

Oração e Vida Espiritual: Ascensão de Nosso Senhor Jesus Cristo: liturgia e comentário

Oração e Vida Espiritual: Missa da Circuncisão do Senhor: Primeiro de Janeiro

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais