Montfort Associação Cultural

17 de janeiro de 2010

Download PDF

Alma de Nossa Senhora e Onisciência de Cristo

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Ivo Alves de Freitas
  • Localizaçao: Jaboatão – PE – Brasil
  • Escolaridade: Superior concluído
  • Profissão: Servidor Público
  • Religião: Católica

Professor Orlando Fedeli, Salve Maria!

Parabenizo ao senhor e a todos os membros da Associação Cultural Montfort pelo belíssimo trabalho de evangelização e catequese. Sou catequista de Crisma e em nossa paróquia utilizo o Catecismo Romano, do Concílio de Trento, como subsídio, além de outros documentos eclesiais ocasionalmente. Ainda assim, algumas questões pragmáticas são tratadas aqui com grande esclarecimento e sempre leio seus artigos para acrescentar algo às minhas aulas. Se os sacerdotes fossem como os leigos da Montfort, teríamos muito mais santos hoje em dia, sem sombra de dúvida.

Escrevo ao senhor para sanar algumas dúvidas apologéticas.

Em primeiro lugar, gostaria de saber acerca da alma de Nossa Senhora, se Ela, em Sua concepção foi dotada dos dons preternaturais, que Adão e Eva tiveram antes do pecado, pois a Virgem Maria foi concebida fora do pecado original. A perda desses dons foi consequência de nossa primeira falta. Se Nossa Senhora não teve pecado, ela nasceu com esses dons? Se sim, por que os Evangelhos narram coisas que Nossa Senhora não compreende?

“Maria perguntou ao anjo: Como se fará isso, pois não conheço homem?” (Lc I, 34)

“Quando eles o viram, ficaram admirados. E sua mãe disse-lhe: Meu filho, que nos fizeste?! Eis que teu pai e eu andávamos à tua procura, cheios de aflição. Respondeu-lhes ele: Por que me procuráveis? Não sabíeis que devo ocupar-me das coisas de meu Pai? Eles, porém, não compreenderam o que ele lhes dissera.” (Lc II, 48-50) (inclui-se aqui Nossa Senhora, já que o versículo 50 fala “eles” = seus pais)

Se Nossa Senhora teve os dons preternaturais, Ela careceu da Ciência Infusa? Por quê?

Outra questão trata da onisciência de Cristo, pois o Oitavo Mandamento proíbe dar falso testemunho e, dentre as coisas que Deus não pode fazer, estão pecar, ser enganado, enganar, em suma, quaisquer imperfeições humanas. Sabemos também que, pela natureza do Pai, do Filho e do Espírito ser a mesma, ambos são Onipotentes, Onipresentes e Oniscientes, ou seja, tudo o que o Pai sabe, sabem as outras duas Pessoas. Portanto, pergunto por que Nosso Senhor afirma no Evangelho:

“A respeito, porém, daquele dia ou daquela hora, ninguém o sabe, nem os anjos do céu nem mesmo o Filho, mas somente o Pai.” (Mc XIII, 32)

Se Jesus o falasse apenas para dissipar a curiosidade dos discípulos, daria falso testemunho acerca de Si Mesmo, mas como pode apenas o Pai saber algo e o Filho não, se ambos são oniscientes?

Tenho ainda outras questões, as quais exporei posteriormente.

Agradeço a atenção.
Pax Domini!

Fique com Deus.

Muito prezado Ivo,
Salve Maria.
 
     Muito lhe agradeço suas palavras elogiosas da Montfort, palavras que de tão generosas e bondosas, como a misericórdia, ultrapassam a justiça.
     Você me coloca perguntas sobre Nossa Senhora e sobre Nosso Senhor que raiam o mistério que só Deus conhece. Por isso lhe responderei como posso, dando-lhe minha opinião que, peço, confirme em fonte melhor e mais sábia que minha pessoa que de sabedoria tenho nada.
     Certamente Nossa Senhora tendo sido concebida sem pecado original, tinha todos os dons, virtudes e carismas que Adão e Eva receberam ao serem criados. Mais ainda. Como Nossa Senhora foi criada para ser a Mãe de Deus, é certíssimo que Ela teve os dons de nossos primeiros pais, porém em grau imensamente maior. A ponto de causar admiração aos anjos.
     Entretanto, Nossa Senhora não era Deus. Tinha ciência infusa perfeita, mas não a onisciência divina. Por isso, para que Ela desse a nós exemplo de humildade e de dependência, Deus manteve certas coisas ocultas à inteligência dela, para que Ela nos desse exemplo de humildade e de submissão e de aceitação do incompreensível.
     Quanto à sua pergunta sobre Nosso Senhor, Ele disse que o Filho do Homem não sabia o dia e a hora do fim do mundo. Não sabia, enquanto homem, pois enquanto Deus tudo sabia.
     E esse ponto certamente está incluído no mistério da encarnação.
     Deixe-me ainda, com todo respeito, lembrar-lhe que o Pai, o Filho e o Espírito Santo têm a mesma substância e não apenas a mesma natureza. Se tivesem só a mesma natureza, sem ter a mesma substância, Eles seriam três deuses. Nós, homens, temos a mesma natureza, mas não a mesma substância. Por isso somos muitos e não um só.
     O Pai, O Filho e o Espírito Santo têm a mesma substância. São consubstanciais. Um só Deus em Três Pessoas iguais e realmente distintas.
     Um abraço.
 
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Artigos Montfort: “Feliz o homem que me ouve”: A Virgem Maria e o dom de conselho - Marcos Bonelli

Cartas: Nossa Senhora Aparecida - Orlando Fedeli

Cartas: O Quinto Segredo de Fátima? - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais