Montfort Associação Cultural

28 de janeiro de 2005

Download PDF

A verdade

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Maria
  • Localizaçao: Veneza – ES – Brasil

Cada leitor admite que o senhor é muito persuasivo, acho uma habilidade muito forte.
o senhor se apresenta muito culto, o meu interesse é saber de que forma posso ter uma opinião sobre algo, uma opinião tão completa absoluta. todos começamos com bons livros, boas companhias…o senhor poderia estar me indicando livros, matérias, não só sobre a questão de reforma agrária e revolução francesa, mas sobre o funcionamento do mundo.
espero ter sido clara, mesmo com tanto embaraço e fui ate um pouco cômica, de certa forma. espero ansiosa as indicações, e sobre o três mandamentos de Deus que o senhor citou referindo-se as invasões de terra foi surpreendente para mim, obrigada.
Maria

Muito prezada Maria,
Salve Maria!
 
    Mais que agradecer seus elogios bondosos demais, peço-lhe que se lembre de mim quando rezar, para que Deus tenha misericórdia de minha alma.
 
    Você me pede como formar opinião sobre algo. Respondo-lhe que o importante não é ter uma opinião mas saber o que a coisa é.
 
    Opinião nós temos sobre o que desconhecemos. Assim, posso dar opinião  sobre o que será o Brasil daqui há 20 anos. Ou sobre o que é “xoró no avesso”, coisa que ninguém conhece.
 
    Mas não posso afirmar que, na minha opinião, Napoleão foi derrotado em Waterloo. Isso é um fato, e o conheço. Não posso ter opinião sobre ele. Sei que Napoleão foi derrotado em Waterloo. Então do que conhecemos, temos um juízo.
 
    Quando temos idéia de um ser que corresponde ao que ele é, então possuímos a verdade sobre aquele ser.
 
    Verdade é a correspondência entre a idéia que se tem de um ser e o próprio ser conhecido.
 
    A verdade não depende do que cada um acha, mas depende do objeto. A Verdade é objetiva.
 
    Ainda que todo o mundo dissesse que sol é frio, ele continuaria quente.
 
    A verdade não depende do que achamos e nem do que a maioria acha. A maioria ficou contra Cristo, nem por isso Barrabás se tornou inocente e Cristo culpado.
 
    Hoje, domina o achismo. Cada um acha o que quiser . Por isso, todo o mundo dá opinião sobre as coisas, e ninguém tem certeza de nada.
 
    O que domina é a filosofia idealista – ou achista – pela qual cada um tem uma idéia das coisas que conhece. E que é essa idéia que temos que faz a coisa ser o que ela é. É o que se chama de subjetivismo, que o Papa condenou na encíclica Veritatis Splendor. Se cada um tem uma idéia diferente das coisas, fica impossível dialogar. Cada um teria a sua “verdade” particular. O lugar em que cada um tem uma verdade particular e que crê completamente nela se chama hospício, ou então mundo moderno.
 
    No hospício, todo o mundo fala. ninguém se entende.
 
    Exatamente como em nosso tempo. Ou como nas reuniões da RCC: parece a torre de Babel.
 
    O pior é que hoje – quando ninguém mais se entende (pois cada um tem a sua “verdade”)  – se fala tanto em diálogo.
 
     Então, não dê importância à sua opinião e à opinião de ninguém. Sobretudo, não acredite na maioria.
 
    Veja como a maioria acredita na rede Globo dos Marinhos. Jamais siga a maioria. Foi a maioria que gritou: Viva Barrabás!
 
    Siga a Verdade. Não a rede Globo.
 
    Não faça parte do rebanho da propaganda. Siga a Cristo e à Igreja Católica Apostólica Romana.
 
    Reze e pense.
 
    Você me pede que lhe indique livros sobre a Revolução Francesa e outros temas.
 
    Infelizmente, em português, quase não há bons livros a lhe indicar.
 
    Sobre a Revolução Francesa recomendar-lhe -ia o livro “La Révolution Française” de Octave Aubry que é menos mau e bastante claro.
 
    Ah! lembrei-me agora de um livro em português bastante bom, mas sobre arte, e não sobre História. Leia o livro de Umberto Eco sobre A Estética Medieval. Nele há muita cosa útil.
 
    Lamento que os bons livros em português sejam tão poucos…
    Em compensação, é também muito pouco e menos interessante, mas coloco-me à sua disposição no que possa ajudá-la a estudar.

In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Vídeos: Comentários sobre o Sínodo da Família – Parte 1 - Alberto Zucchi

Cartas: Justiça segundo as Sagradas Escrituras - Orlando Fedeli

Cartas: Adão e Eva - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais