Montfort Associação Cultural

5 de janeiro de 2005

Download PDF

A salvação pelas obras

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Luciano
  • Localizaçao: – Brasil

Paz e Bem!

Prezado Orlando Fedeli,

Sobre sua resposta ao artigo de RCC e Pe.Jonas ainda estou um pouco confuso com relacao aquela questao das obras. Ao meu entender, a nossa Salvacao vem atraves da aceitacao do sacrificio de Jesus na curz. “Todo aquele que nele crer sera salvo!” do Evangelho de S.Joao. Sendo assim, as boas obras seriam um comportamento natural de quem aceitou esta Salvacao e nao uma condicao para ser salvo. Um exemplo disso eh a Salvacao que Jesus garante ao ladrao que eh cruxificado junto a Ele e o aceita. Ele nao tinha boas obras, apenas “um coracao contrito e humilhado que o Senhor nao recusa” (Sl 50). Com certeza, conforme as Palavras que o Sr. citou vemos que o julgamento de Deus eh justo e a lei da semeadura eh valida, ou seja, o que plantamos iremos colher (Carta aos Efesios). Mas novamente eu gostaria que o Sr. me ajudasse a entender um ponto. Se somos salvos APENAS atraves de nossas boas obras isso nao seria uma especie de “negocio” com Deus??? “Eu faco boas obras e ganho a Salvacao” – ao meu ver esse tipo de comportamento nao eh um comportamento cristao.
Novamente eu coloco a minha posicao:
Se fazemos boas obras eh porque aceitamos a Salvacao de Cristo e por amor a Ele e vendo no irmao a presenca de Jesus, realizamos boas obras com naturalidade e nao para obter favores do Senhor.

Conto com sua ajuda.

Na PAZ,

Luciano.

Prezado Luciano, salve Maria.

Você está equivocado quanto ao problema da Fé e das boas obras. São os protestantes que afirmam que basta a Fé para a salvação.

Ora, Nosso Senhor ensinou que: “Se queres entrar na vida eterna, guarda os mandamentos” (Mt XIX,17).

E quando Nosso Senhor Jesus Cristo explicou como seria o juízo final, Ele afirmou que quem tivesse feito boas obras iria ao céu, e quem não fizesse boas obras (dar de comer a quem tem fome, dar de beber a quem tem sede, vestir os nus etc.), iria para o inferno.(Cfr.Mt. XXV, 31-46).

São Tiago, em sua epístola, escreveu: “Que aproveitará, irmãos meus, se alguém diz que tem fé e não tem obras? Porventura poderá salvá-lo tal fé? (…) Assim, também a fé, senão tiver obras, é morta em si mesma” (Tiago, II, 14- 17).

O Concílio de Trento, ao condenar a tese protestante de que basta ter fé para ser salvo, sem necessidade de fazer boas obras, determinou o seguinte:

“Se alguém disser que nada é mandado pelo Evangelho fora da fé, e que tudo o mais é indiferente, nem mandado, nem proibido, mas que é livre (de se fazer ou não); ou que os dez mandamentos nada têm a ver com os cristãos, seja anátema” (Concílio de Trento, Cânon 19 Denzinger 819).

Quanto ao caso do bom ladrão, ele confessou a Cristo diante dos homens (Mt X, 32) e não procurou, como o mau ladrão, salvar a sua vida atacando a Cristo, mas procurou defender a Cristo e o confessou como Deus. Ora, disse também Nosso senhor que aquele que dá a vida, dá maior prova de amor. Por isso Jesus disse ao bom ladrão que o levaria naquele mesmo dia para o céu.

Esperando tê-lo ajudado e esclarecido, me despeço

in Corde Jesu, semper,

Orlando Fedeli

Replica

Paz e Bem!

Prezado Sr. Orlando,

Depois de tanto sarcasmo de sua parte só me resta dizer:

“Graças te dou, ó Pai, Senhor do céu e da terra, porque ocultaste estas coisas aos sábios e entendidos, e as revelaste aos pequeninos”. Mt 11,25

Que Deus lhe abençoe e lhe dê a PAZ.

(Espero que não se assuste quando chegares ao Paraíso e se deparar com muitos que o senhor considerava hereges).

Luciano.

Meu caro Luciano,
salve Maria.

Agradeço-lhe sua previsão de que irei para o Céu. Que Deus o ouça. Procuro, com temor e tremor, esperando na misericórdia de Deus, que eu não seja, afinal, condenado por tantos pecados que infelizmente cometi em minha vida.
Tenho certeza também, que muitas pessoas, e em número bem maior do que se pensa comumente, se arrependem até de erros graves contra a Fé e de muitos pecados, na hora da morte. Rezo então para que todos se arrependam e se salvem.
Devemos desejar do fundo da alma que Nosso Senhor “leve as almas todas para o céu, especialmente as que mais precisarem”, como Nosssa Senhora recomendou, em Fátima, que rezássemos. E não julgue que, se discordo de uma pessoa, considero que ela está condenada. Dessa loucura Deus me preserve.
De modo que, se nos encontramos, um dia, juntos no Céu, será uma felicidade imensa. E felicidade tão grande, que já quereria antecipá-la convidando-o para tomar um café em minha casa, ou jantar comigo.
Enquanto espero essa alegria, peço-lhe sua orações para que Deus tenha pena de minha alma,
in Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli.
PS. Ensina Santo Inácio que Deus criou todas as coisas para que o homem as usasse, tanto quanto, essas coisas os aproximassem de Deus, e deixassem de usá-las tanto quanto elas os afastassem de Deus. A ironia é uma arma que devemos usar contra os que atacam a doutrina da Santa Igreja tanto quanto isto coopera para a defesa da verdade católica.

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Leitor ´católico` é contra o trono de São Pedro - Orlando Fedeli

Cartas: Vícios capitais - Orlando Fedeli

Cartas: Existência de Adão e Eva - Orlando Fedeli

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais