Montfort Associação Cultural

5 de janeiro de 2012

Download PDF

A morte de Jesus

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Thiago
  • Localizaçao: Ibirité – MG – Brasil
  • Escolaridade: 2.o grau concluído
  • Profissão: Auxiliar de Escritório
  • Religião: Católica

Pesquisando anteriormente sobre a diferença entre alma e espírito lí a explicação no site e entendi muito bem. Depois, refletindo mais sobre o assunto, me recordei da morte de Jesus na cruz. Quando ele diz “Pai, em tuas mãos entrego o meu espírito” é a hora exata da morte ou ele morre quando é transpassado pela lança? Ou nesse contexto alma e espírito têm o mesmo significado? Se ele entregou o espírito a Deus (inteligência e vontade) a alma (sensibilidade) continuou presente no corpo até o mesmo ser transpassado?

Desde já agradeço.

Pax domini sit semper vobiscum!

                         Data:      29.12.2008


Muito prezado Thiago,
Salve Maria.
 
     A morte de Cristo é um mistério da Fé que não podemos compreender. Cristo morreu de fato, mas Ele entregou sua vida porque quis porque sendo Ele a Vida, Ele nem podia morrer nem ser morto. Deu a Vida quando quis.
     Ao ser transpassado pela lança, Jesus já estava morto. Adão, figura de Cristo, teve o flanco aberto, depoios que caiu em sono profundo que simboliza a Morte de Cristo, cujo flanco foi então aberto depois que Ele morreu. Do flanco de Adão, Deus retirou uma costela da qual fez Eva, única esposa de Adão. Do flanco de Cristo saíram sangue e água de que foi feita a Igreja, única esposa de Cristo. Quando Cristo morreu, houve, de fato, uma separação da alma humana (inteligência, vontade e sensibilidade) de Cristo de seu Corpo. O que nunca se separou de Cristo foi sua Divindade, mas isso é em que consiste o mistério da Morte de Cristo.
 
     Deus lhe conceda um ano novo pleno de graças.
 
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais