Montfort Associação Cultural

27 de janeiro de 2005

Download PDF

A condenação de Galileu

Autor: Orlando Fedeli

  • Consulente: Sérgio Macedo Ferreira
  • Idade: 26
  • Localizaçao: Nova iguaçu – RJ – Brasil
  • Escolaridade: Pós-graduação concluída
  • Profissão: Engenheiro de manutenção
  • Religião: Católica

Eu entrei pelo site de vcs através de uma pesquisa sobre um determinado livro. Procuro o apócrifo do livro de Esdras. A muitos anos eu havia conseguido uma cópia com alguns amigos meus, porem infelizmente acabei emprestando e nunca mais obtive notícias da mesma. A página que abri foi de uma pergunda que fizeram a respeito do Codex, o índex que a igreja católica instituiu para tirar de circulação os livros que “iriam contra suas doutrinas” Achei a resposta que se seguia a pergunta de um encantamento e uma “simpatia” que me levou a escrever estas palavras. Porem gostaria só de expor minha pequena opinião, mais antes gostaria de saber onde posso achar este livro de Esdras. A última resposta que obtive foi que só existia um lugar onde eu poderia achar. Na Alemanha, este livro foi publicado na Bíblia até inicio do seculo passado, porem eu não sei ler alemão, e uma bíblia de 1900 hoje é uma “relíquia”.
Agora quanto a resposta dada a pergunta sobre o Index, eu só acho que a Igreja ou qualquer outra entidade, seja ela religiosa ou não, não é dona da verdade. A ideia que tenho na minha cabeça é, se Deus nos deu o Dom do “livre-arbítrio”, eu não gosto muito desta palavra, pois gera discussão, eu prefiro falar, Se Deus nos deu o Dom de Raciocinar, pensar, refletir, Pesquizar, buscar, superar, questionar… Porque alguem tem sempre quer nos barrar o caminho e dizer “não, isto vc não pode ler, pois as ideias contidas neste livre PODEM te levar a pensar de forma errada, ou agir de forma errada…” Deixem que nós tiremos nossas conclusões. Se quem esta lendo estas palavras, já teve contato com o Livro que procuro, sabe porque estou falando isto. Eu amo a Igreja católica, sou batizado, Crismado, casado nela, porem não concordo como ela administras as coisas. Quem conhece a história sabe o quanto a “instituição Igreja”, matou, atrasou a evolução técnico-científica da terra… EU fiquei abismado quando lí no jornal a alguns anos, que em 1994, 1 9 9 4!!!! A igreja absolveu Galilei Galilei, foi nosso atual Papa que pedirá para reabrir o caso e deu “o braço a torcer” para as idéias de Galileu. Bom não vou mais me estender, quem sabe a gente não volta a trocar algumas palavras.

Muito prezado Sérgio,
salve Maria !
 
    Como você fez pós graduação, creio que lhe será fácil entender o que vou lhe dizer.
    É absolutamente necessário, em qualquer ciência, usar os conceitos corretos, se não far-se-á uma grande confusa~.
    Ora, você fala de livre arbítrio como a capacidade que teríamos de “Dom de Raciocinar, pensar, refletir, Pesquizar, buscar, superar, questionar”. E livre arbítrio não é isso, e sim a capacidade que temos de escolher entre um bem maior e outro menor.
    O livre arbítrio está mais relacionado com a nossa vontade livre do que com o nosso intelecto.
    Você se afirma católico, mas nega que a Igreja seja dona da verdade.
    Dizendo isso, você se desliga da Igreja, porque Jesus Cristo deu à sua Igreja o depósito da Verdade revelada.
    Isto não significa que a Igreja tenha o depósito de toda verdade cognoscível, incluindo a científica. Ela é dona de toda verdade religiosa. Não é dona de toda a verdade científica. Cristo deu à Igreja as chaves do Reino dos Céus, e não as chaves do reino das ciências naturais.
    Mas, quando uma pseudo descoberta da ciência se opõe à verdade revelada, a Igreja tem todo o poder, o direito e o dever de condenar o que a ciência afirma contra a Fé.
    Deus é o revelador das verdades religiosas e o Criador de todas as coisas. Não pode haver, então, contradição no que Ele nos diz na revelação, e as leis que Ele estabeleceu no mundo criado, leis que a ciência vai descobrindo pouco a pouco.
    Vejo, pelo que você diz, que você não conhece a fundo o caso Galileu. Recomendo-lhe que você leia o livro de Pietro Redondi, “Galileu Herético“, sobre o caso Galileu. Nele você verá que houve dois processos diferentes contra Galileu, e que o processo astronômico só serviu para esconder um outro, bem mais sério, sobre a presença real de Cristo na hóstia consagrada, que Galileu indiretamente negava, ao afirmar que era impossível permanecerem os acidentes de uma substância, sem que permanecesse também essa mesma substância (veja: O que defendia Galileu? e A condenação de Galileu).
    Isso era negar a presença real de Cristo na Eucaristia, porque, pela transubstanciação permanecem as aparências e acidentes de pão, mas é mudada toda a substância de pão no Corpo, Sangue, Alma e Divindade de Cristo.
     A heresia de Galileu envolvia o Papa reinante naquele tempo, que era seu amigo, e defendera o mesmo erro, antes de ser Papa. Daí, se ter recorrido a fazer um processo astronômico, para encobrir o processo de heresia.
    Galileu não foi condenado à morte, como falsamente se costuma dizer, e sim à prisão domiciliar, em um confortável palácio, de onde ele podia sair quando quisesse, ir visitar o Papa, e outros amigos, etc. Ele morreu bem sossegado em sua cama
    E é falso o que se diz comumente que ele foi condenado por afirmar a redondeza da terra, ou o heliocentrismo. Ele foi processado por sua defesa do movimento da Terra em torno de seu eixo, coisa que ele tentava demonstrar pelas marés.
    Ora, se fosse a rotação da Terra que causava as marés, formar-se-ia-ia uma só maré alta por dia. E, por dia, normalmente, há duas marés altas e duas baixas. Nem nisso Galileu acertou.
    Sobre os chamados III e IV Livro de Esdras que você me pergunta, é fácil encontrá-los: eles estão publicados no final da Vulgata latina, ou seja, na Bíblia de São Jerônimo, em latim, que é a Bíblia usada pela Igreja Católica. Eu a tenho agora à minha frente, sobre minha mesa de trabalho.
     Eles são publicados só no final da Bíblia, porque eles não fazem parte dos livros inspirados por Deus. Foi a Igreja quem decidiu isso, pois só ela tem as chaves do Reino dos céus, que lhe foram dadas por Jesus Cristo (Cfr. Mt XVI, 16-20). Entretanto, esses dois livros de Esdras não são colocados no Index de modo algum, e não é proibido lê-los. A Igreja os considera livros piedosos, — tanto que os edita — mas não livros inspirados por Deus.
    E, por favor, volte a me escrever
In Corde Jesu, semper,
Orlando Fedeli

TAGS

Publicações relacionadas

Cartas: Espécies humanas extintas - Fábio Vanini

Cartas: Revista francesa reforça tese da falsidade do Santo Sudário

Cartas: Então o Evolucionismo esta errado? - Fábio Vanini

Para comentar esta publicação

O site Montfort não permite a inclusão de comentarios diretamente em suas publicacões.

Para enviar comentários, sanar dúvidas, obter informações, ou entrar em debate conosco, envie-nos sua carta.

Saiba mais