Religião

Nosso Senhor chamava São José de “Pai”?
Piero Carlo Landucci
 Nosso Senhor chamava São José de “Pai”?

“Gostaríamos muito de saber se, mesmo na intimidade familiar, onde desapareceria a necessidade de salvaguardar as aparências diante dos estrangeiros, Jesus daria a São José a denominação de “pai”. A consagração que essa palavra receberia, nesse caso, nos lábios do divino Salvador, certamente que reforçaria o seu valor, sugerindo que essa paternidade, ainda que não fosse física, seria muito profunda. Ora, parece de fato que Jesus dava a São José o nome de pai, pois a Santíssima Virgem, depois de reencontrar o seu Filho no templo, diz: “ seu pai e eu ...” Assim se pode presumir que ela havia pronunciado essas palavras se colocando um pouco de lado, dada a natureza do mistério que ela se propunha sondar, e também evitar toda publicidade. A palavra “pai”, no lugar de ser ditada pela preocupação de colocar uma desconfiança intempestiva na opinião pública com relação à verdadeira paternidade física de Jesus, deveria, portanto, ser reflexo do uso habitual da Sagrada Família, e corresponder à denominação pela qual a própria boca do Salvador se dirigia habitualmente a São José.

As próprias circunstâncias nas quais Nossa Senhora utilizou essa palavra para reforçar sua preocupação, sugerem que ela escolheu para São José, com uma escrupulosa exatidão, a denominação que lhe conviria, afim de que o bem fundado da sua preocupação não parecesse anulada ou pelo menos enfraquecida por um exagero.

Do fato que Nossa Senhora, que era verdadeira Mãe no sentido mais completo do termo, coloca sobre o mesmo plano a expressão “seu pai” e o pronome “eu”, a palavra “pai” toma um peso suplementar. Essa expressão recebe um peso ainda maior se se considera que a resposta de Jesus, imediatamente depois, emprega da sua parte – para falar, dessa vez como Deus, do seu Pai celeste – a palavra que utilizou sua Mãe ; e isso sem fazer nenhuma critica nem acrescentar nenhuma explicação: “É preciso que Eu me ocupe das coisas do meu Pai”. Ele coloca assim, de uma certa maneira, sobre o mesmo plano, a paternidade do céu e a da terra. A tradução literal do grego de São Lucas acentua o paralelismo em razão da nuance empregada por Nossa Senhora (artigo definido e, em seguida, pronome possessivo). Ela diz (palavra por palavra) : “O pai seu e eu ...”. Impressiona esse artigo definido designando José como pai daquele que tem o Pai celeste como único Pai”.

“ (...) o Espírito Santo tomou a Santíssima Virgem sob sua sombra para a tornar Mãe, e, portanto, todo concurso paternal foi excluído na ordem natural. Ora, é precisamente dessa exclusão que deriva, para São José, uma particular nobreza na paternidade, de modo que essa paternidade não somente não perde em nada para as paternidade naturais, mais ainda que ela as ultrapassa imensamente, seja quanto ao objeto – Jesus – seja quanto à fonte – a ação divina”.

“(...) Nas alturas da pureza imaculada e da graça de Nossa Senhora – as quais responderiam em proporção a pureza e a graça de São José – o amor conjugal recíproco, sublimemente, encontraria sua expansão numa castidade perfeita, não descendo jamais até os sentidos, mas se elevando a Deus, iluminando-se não de uma enfumaçada chama terrestre mas de uma límpida luz celeste”.

“(...) O que faltaria a São José para sentir em seu coração laços mais ternos e mais verdadeiramente paternais pelo fruto divino de sua Esposa Imaculada? Seu amor de esposo era o mais sublime que se possa conceber e, por que ele era totalmente alheio aos sentidos, resplandecia do brilho mais puro: ainda mais, a ausência do concurso físico da sua parte na concepção do Filho, afim de que se pudesse exercer a ação, não de uma criatura, mas do próprio Deus, daria um preço incomensurável ao fruto divino da sua esposa imaculada, e tornaria o mesmo imensamente mais amável a seu próprio coração e às suas chamas. Ele foi pai de uma maneira eminente e plena de amor, por que ele foi um pai virginal”.

(La Vierge Marie Dans L'évangile - Piero Carlo Landucci)

 

Tradução do original francês por Mauro Rocha

Montfort


    Para citar este texto:
"Nosso Senhor chamava São José de “Pai”?"
MONTFORT Associação Cultural
http://www.montfort.org.br/bra/veritas/religiao/nosso_senhor_chamava_sao_jose/
Online, 23/11/2017 às 11:09:01h